17.3.11

4 Amigos

Agora eles estão fazendo campanha pelo beijo gay nas novelas. Acontece que também nunca vi um gordo chupando a boca de uma mocinha. Aliás, existem gordos na TV? Ah, claro, alguém tem que fazer o papel de idiota. Sacanear gordo é permitido. Ainda não é crime. Outro dia um filho da puta veio com esse papo, “Gordo que é feliz, não se preocupa com o que come”. Confesso que me faria feliz ter comido mais gente nessa vida. Pelo menos sou homem. Mulheres gordas sofrem mais. De qualquer forma, adquiri certa blindagem contra essa coisa toda. Como se a gordura do meu corpo tivesse se transformado com o tempo em calos sujos e grosseiros. Estou cansado e alcancei uma curva da vida que simplesmente não preciso nem quero me preocupar. Já não ando mais pelos pátios do segundo grau. Já não preciso vestir a camisa por dentro da calça. Já não espero agarrar uma buceta num sábado à noite. Também não penso em fazer novela nem saltar de bung jump. Saúde? Sei que um dia eu morro. Problema mesmo só quando as calças não fecham mais.

Hoje almocei com os caras. Num desses rodízios de pizza de shopping. Aquele inferno. Preferia uma maniçoba numa mesa de plástico ou coisa assim. Mas fui voto vencido. Encarei o rodízio apenas pelo prazer de almoçar com a turma. Camaça, Ploc Monster, Belchior e eu. Éramos apenas quatro amigos tentando esquecer as cobranças, o trânsito, as picuinhas, as mesas de jobs, a insanidade das horas, experimentando um pouco de lucidez com fatias de queijo e boas risadas. A gente sempre ri nesses encontros. Me lembra as conversas dos tempos da Lapinha. Bobagens, piadas de duplo de sentido, rimas rápidas, xoxotas, e cada um relembrando os pontos fracos do outro, passagens antigas, clássicas, cômicas e ridículas, como o dia em que eu ameacei quebrar a agência se colocassem na web um vídeo em que eu aparecia jogando Mãozinha ou quando um viado coroa passou a noite querendo pegar no pau do Camaça durante uma festa. Bem, estávamos lá atacando as pizzas, eu invariavelmente reclamando que a putinha não trazia minha Coca-Cola quando apareceu essa garota. Que personalidade. Uma cadeirante atravessando as mesas, pedindo passagem aos garçons e atrapalhando o almoço daquela gente bípede e bonita, guiando sua cadeira até chegar a nossa mesa.

- Licença – ela disse – você é Paulo Bono?

Eu nunca havia sido abordado por uma cadeirante. Não fazia idéia de como responder.

- É, esse é meu defeito – eu disse.
- Reconheci pela foto no blog e...
- É, acho que eu tinha mais cabelo...
- Meu nome é Lorena, só queria dizer que adoro seus textos.
- Ah, obrigado, Lorena. Tem coisas bem melhores por aí.
- E aí, tudo bem?
- Mais ou menos. Só tão passando atum.
- É verdade. Bem, é isso.
- Tudo bem então, Lorena.

E lá se foi a garota com sua cadeira fazendo o caminho de volta.

- Aí, Bono – disse Camaça – Vai meter na aleijadinha.
- Peitinho bonito da porra – disse Belchior
- Já fica na altura do bola-gato, Bono – disse Ploc.
- Eu comeria fácil – eu disse – mas não diga nada pra sua mãe, Ploc.

Depois a putinha trouxe minha Coca-Cola, matamos mais algumas fatias de atum e pagamos a conta. Na hora de sair, passamos pela garota. Como sempre, não sabia se cumprimentava ou não. Ela acenou e apenas respondi. Parecia uma garota esperta. Onde arranjava tempo e paciência para ler as merdas que escrevo? Tendo que encarar diariamente todos aqueles malditos sorrisinhos de pena. Tendo ela mesma que sorrir para a vida o tempo todo e ser agradecida por aquela cadeira. Sem poder xingar e ter seus acessos de ódio. Cadeirantes se fodem. Mulheres cadeirantes se fodem ainda mais. Mas a pequena Lorena também já devia ter adquirido seus calos. Era bonita, a moleca. Eu lascaria toda, com cadeira de rodas e tudo. Se ela também não fudesse com gordo? Foda-se. Tirasse uma foto, fizesse uma carteirinha e entrasse para o clube.

31 comentários:

Vai de Táxi! disse...

Eu sei onde foi esse almoço, que só passa pizza de atum(a melhor pizza).

=D

E, sobre a cadeirante...
Ta mal, comer a menina véi, sacanagem!

pequena disse...

Q preconceito Bono, vc q diz q os outros q falam de gordo...o que tem a menina ser cadeirante. Gostei da atitude dela, queria ser assim.
Ah, mto bom seu conto do Jardim do Amigo, me emocionei.
Vc é foda Bono, escreve mto.

Mwho disse...

Bono,
A vida é uma novela...
E da Globo!
Quem imita quem?!?

Pablo Araújo disse...

É chato ficar falando só DE FUDER?

Paulo Bono disse...

Taxista,
Mau é não comer a menina.

Pequena,
Pois é. Gordo, que direito eu tenho de ser preconceituoso?

Mwho,
E minha novela tá foda.

Pablo,
Chato é falar e não fuder.

abraço

Edu disse...

É bonito quando nós nos deparamos com alguém com quem nos identificamos de alguma forma.

Nem mesmo nossos melhores amigos, sentados numa mesa falando das besteiras que sempre falamos ás vezes entendem tão bem o que somos como um estranho...

Viajei aqui, mas realmente achei o texto ótimo!

Abraz

Mila disse...

hahaha
Exato!

Gabi disse...

Aguardando o comentário da Lorena... hehe
(já que ela lê seu blog)

Rodrigo Carreiro disse...

Bono
os melhores amigos são aqueles que conhecem as suas mais podres histórias
abraço!

Társis Valentim disse...

se a Lorena lê o blog a gente já sabe que ela é esperta e inteligente.

se for gata, eu como mesmo!

Paulo Bono disse...

Edu,
É por aí.

Mila,
Nem tanto,

Gabi,
Acho que a Lorena vai abandonar o blog.

Carreiro,
Ou seus leitores.

Társis,
Claro que como

abraço

Nathalia disse...

é.. acho que a Lorena nao volta mais...
fazia tempo que nao passava por aqui. continuo gostando dos textos.

Lorena disse...

puta que pariu, esse Bono que eu nunca vi?

que pena que não sou a cadeirante!!rs... entenda como eu quero que entenda

gosto muito dos teus textos, acho que sou só mais uma das varias, pelo menos é o que parece, lorena que passam por aqui.

escreva sempre.


abraço.

Cintia disse...

Já sorri no título.
Eu tava com Lorena nesse dia.
Exato ou não, adorei me deparar com esse texto aqui.

hector disse...

Hummmmmm.... acho que sei quem é a cadeirante gatinha! Heueheueheu

Anônimo disse...

ta phodendo em bono?
abraço!
paranga

Fernand's disse...

já sei. se um dia eu te reconhecer, vou te cumprimentar porque, de fato, adoro teus textos, mas vou aproveitar e avisar que não adianta dizer que vai me comer, depoir que eu sair... eu só gosto de mulher!



kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

querido,
brincadeiras a parte, APLAUSOS para teus textos!


gde abç.

Fernand's disse...

ahhhh,
quando vi que o nick de um dos teus amigos é ploc monster, imaginei o figura!

kkkkkkkkkkk

Paulo Bono disse...

Cintia,
Você estava lá? E aí? Te serviram quatro queijos?

Hector,
Você é o perigoso.

Paranga,
Podia estar phodendo mais.

Fernand's
Bom. Já vi que temos algo em comum.

abraço

Soneca disse...

Eu que não perco tempo com seus textos(aposto que a garota também não), eu ganho, esqueço dos problemas e me divirto com os seus. Antes ser um gordo divertido como você do que ser um magrela bipolar e fresca como eu. E rodízio é um inferno na Terra.

Inté

Jusciney disse...

Bono, vc não existe...tenho certeza disso! Bj

A viajante disse...

Bono, viajo muito mais na sua imaginação do que nos fiapos do seu cotidiano, com gosto de atum! Parabéns pelo post!

Paulo Bono disse...

Soneca,
Eu topava ser magricela.

Jusciney,
Eu só existo. Só isso. E você ainda quer me tirar isso?

Viajante,
Também gosto de atum.

abraço

Alvarêz Dewïzqe disse...

Chapa, a Lorena chegou em você, ela via na frente um grande escritor.

Márcia disse...

Querido Bono, como prometi, estou deixando aqui meu primeiro comentário. Adoro a forma como você aborda assuntos que os medíocres jamais teriam coragem de abordar. Sou fã dos seus textos.

Beijos

Marcelo Mendonça disse...

Fiquei tentando traduzir a intenção do texto. Os tags me chamaram mais atençåo e até salvaram o texto pra mim. Um reforço ao preconceito ou uma banalização do sensacionalismo criado em torno da discriminação? fiquei assim. Gosto da liberdade com que aborda os textos polêmicos.
abs Bono.

* Acho uma boa este movimento: Gordos que beijam nas novelas.

Paulo Bono disse...

Alvarêz,
Ela via um cara com fome.

Márcia,
Sou um medíocre com coragem.
Marca a porra da feijoada.

Mendonça,
Gordos beijando em novelas é uma causa mais séria que meus escritos.

abraço

Poliana Paiva disse...

já fica na altura do bola gato é demais. adorei, tinha tempo que não passava aqui, vou voltar mais. Bjão,

Lorena disse...

Bono, vem que tem, grandão!

fode-me como um urso negro furioso nas florestas...

sacanagem! ok. sou eu, Jota.

gostei pracaralho desse texto. meu velho, é emocionante ser publicado. vc vai ver. adelante bono!
#publiquembono, etc

abraço, J.

::Soda Cáustica:: disse...

ja tava com saudades de passar por aqui,

bjs bono!

Paulo Bono disse...

Paiva,
Apareça mais vezes

J,
Eles precisam ler os óculos azúis.

Soda,
Saudade

abraço