13.12.10

Gato só se fode

- Eu já tive um gato, mas joguei fora – disse Guismo puxando o baseado.
- Como assim? – eu disse enquanto tomava um gole do vinho.
- A gente criava um gato aqui, mas não deu muito certo.
- Mas como assim jogou fora, caralho?
- Velho, isso aqui só fedia a merda de gato.
- Por Deus, quem é que joga a porra de um gato fora?
- Você não tá entendendo. Tinha merda até em minha cama.
- Como era o nome do gato?
- Azeite.
- Caralho, Guismo. Você é um merda.

A gente só precisava compor um jingle. Mas nem o pequeno Guismo arranjava uma boa melodia no seu velho violão nem eu conseguia escrever uma letra decente. Então passamos a noite ali, conversando sobre a vida.

- Sabia que eu já comi uma jeguinha? – Guismo disse.
- Uma jeguinha?
- Sim. Nos velhos tempos, em Jequié.
- Na Lapinha, eles também arranjavam um jeito de fuder qualquer coisa.
- Você não vai acreditar, fazia fila pra comer essa jeguinha.
- Eles fudiam melancia...
- A gente botava um banquinho e metia...
- Colchão...
- A jeguinha era quente...
- Bananeira...
- Também já comi bananeira...
- Galinha...
- Ouvi dizer que quando tira a pica, a galinha morre...
- Sei lá...
- Saudade daquele tempo...
- E sabe de uma? Tive um amigo na Lapinha que meteu no cu de um gato.

Enquanto eu enchia mais um copo de vinho, Guismo foi até o computador e trocou Otto por Jorge Ben Jor.

- Tô querendo escrever um blog também – Guismo disse.
- Isso é bom. E daí?
- Daí que depois que saí da faculdade, a única coisa que leio é o Espalitando.
- Como eu disse, você é um merda.
- Tenho algumas histórias, mas não sei por onde começar.
- Pode começar com a história do cara que jogou um gato fora. Isso diz muito sobre a raça humana.
- Sério, preciso de umas dicas.
- Você só precisa ler uns caras bons de verdade.

Foi então que a porta da sala se abriu e entrou essa morena peitudinha com livros e cadernos nos braços.

- Boa noite – disse a peitudinha.
- Bono, essa é Ju, minha prima – disse Guismo – Esse é Bono, da agência.
- Oi, Bono – disse a peitudinha.
- Oi, Ju – eu disse.

Ju passou e foi direto para o quarto. Peitudinha, pernuda e uma boca deliciosa. A verdade é que a prima Ju não se parecia nada com um gremlin.

- Preciso dar uma cagada – eu disse.
- Vá em frente – disse Guismo – primeira porta.

Então entrei no banheiro e mandei ver. Minutos depois estava de volta.

- Como eu ia dizendo – eu disse – vou te emprestar uns livros de um velho que escrevia pra caralho.
- Que é que você tava fazendo?
- Cagando, porra.
- Fala a verdade, você tava batendo uma?
- Ok, você me pegou.
- QUE PORRA É ESSA, BONO?
- Foi mal. É que eu não sabia que sua prima tinha esses peitões.
- Você é um filho da puta desgraçado!
- Vá se fuder. Foi você quem jogou um gato fora.

O resto da noite seguiu no mesmo. Contamos mais algumas histórias e esquecemos o jingle. Já era tarde quando deixei o apartamento de Guismo e Ju. Então peguei um táxi. Taxistas são bons contadores de histórias. Naquela noite, por exemplo, peguei um taxista que disse ter perdido a mãe na mesma semana em que sua filha caçula nasceu.

28 comentários:

Sunflower disse...

Homem literalmente põe a piroca em qualquer buraco, né? Ia dizer "ainda bem que menina não tem dessas coisas" mas aí lembrei da tal da banana quente que falaram no Cidade de Deus.

beijas

Vai de Táxi! disse...

Prefiro não comentar. só... que é uma honra está aqui...

:D

Davi Caramelo disse...

Sacanagem com Guismo.

Carina disse...

kkkkkkkkkkk passo mal!

Guismo é um excelente apelido, viu?

Tô rindo até agora.

Fábio disse...

Só a imagem de um sujeito fodendo uma galinha já é ridicula demais.

Nunca comeu um churrasquinho de gato?

Quando eu era moleque rolava uma lenda que os circos compravam gatos para alimentar os leões... Nunca comprovado, mas sempre que um circo aparecia no bairro, os gatos da vizinhança sumiam.

Abraços.

Paulo Bono disse...

Sunflower,
Sei de mulheres que fazem coisas incríveis.

Taxista
Apareça sempre

Davi
Guismo é bom amigo.

Carina
Não é apelido. É fato.

Fábio
E por que os moleques gostam de jogar pedra nos gatos?

abraço a todos

Alvarêz Dewïzqe disse...

tem um velho que foi foda, e escreveu um conto foda entitulado "politics is like tring to screw a cat in the ass".

o guismo começou bem lendo Bono, agora solta uns livros do velho para ele e o rapaz vai estar bem encaminhando.

Jesus disse...

anda relendo o velho, fala a verdade paulo!!!

lembre-se que deus é onisciente.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

existe sim isso de jogar bicho fora; quando eu era bicho na UFOP, me jogaram no meio da estrada pra Mariana à noite, e eu voltei pra Ouro Preto a pé, no escuro, no frio de inverno mineiro e pelado.

isso se chama: jogar o bicho fora.


=D
Marcos

Paulo Bono disse...

Dewïzqe,
Esse conto é muito foda mesmo.

Jesus,
Sempre releio o velho. É como uma bíblia.

Marcos,
Sinto muito, bicho.

abraço a todos

Alvarêz Dewïzqe disse...

Bono, fui procurar pra ler novamente e encontrei pérolas

http://lib.ru/INPROZ/BUKOWSKI/miscstor.txt

Passa pro Guismo.

abraço

Alvarêz

S.S. disse...

Adoro seus textos... Ainda tô engatinhando mas o seu texto me inspirou a escrever esse:

http://gotadedrama.blogspot.com/2010/12/tropa-2.html

Sem pretensão alguma claro.

Careca disse...

Bono, moral da história: "não coma gato por lebre". Abç,

Patrícia Ribeiro disse...

Muito bom Bono! E massa o novo layout do blog! Tava com saudades dos seus contos. Bjos

Paulo Bono disse...

Dewïzqe,
Muito de fuder. Valeu!

S.S.
Continue escrevendo. Apenas sugiro outras e melhores fontes de inspiração. Falo sério.

Careca,
Nunca consegui ver moral nenhuma nesses textos.

Paty Guaraná,
Apareça sempre porra!

abraço a todos

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

tu meu deste a Luz, digo, uma luz: os veteranos tinham é inveja de mim, que eu devai ser um gato, mora?

gato só se fode.

;p
Satoru Nakagima

Fabrício Romano disse...

Ah, não, gato é sagrado. Não se deve jogá-los fora, nem comer o cuzinho deles.

S.S. disse...

Posso até procurar outras fontes...
Mas a sua sinceridade, acidez, pessimismo e mal humor me conquistaram!!! Valeu pelo comentário! É meio gay, mas fez o meu dia mais feliz!!!! kkk

Mwho disse...

Bono,
Você criou uma cantada interessante:
"Você decididamente não se parece com um Gremlim!!!"
Criatividade vale muito...

Adriana Godoy disse...

Porra, tenho dois gatos e eles não fazem merda nenhuma...embora não goste dessa coisa de "fuder" os bichos, gostei paca de seu texto, como sempre. beijo

Paulo Bono disse...

Romano,
Prefiro os cachorros. Mas não como o cu deles.
Postei seus outros comentários, mas não sei pq diabo não apareceram.

S.S
Estranho, geralmente faço os dias das pessoas ficarem mais chatos.

Mwho,
Nunca fui criativo com as mulheres. Pelo menos não costumavam dar certo.

Godoy,
Pois é. Gente que faz mais merda que gato. Eu tô nesse time.

abraço a todos

Edu disse...

Sempre mto divertido: um gremlin que come jegue!! kkkkkk

Sensacional!

Vitorsemc disse...

É de se admirar a coragem daquele que revela a bronha dedicada a família amiga em um mundo onde no máximo se admite uma cagada.

Meus parabéns Bono. Você é foda.

Myself disse...

Coitado do gato!!

Eu lia seu blog faz muito tempo, mas passei um tempo sem tesão para blogar nem para ler nada, graças ao stress que minha vida se tornou ultimamente.
Por sorte encontrei seu link guardado nos meus documentos.
Sua franqueza é demais!

bjos!

Paulo Bono disse...

Edu,
Realmente. Não tinha olhado por esse ângulo.

Vitor,
Bronha pra mãe de amigo também não se nega.

Myself,
Você chama isso de sorte?

abraço

Nilson disse...

É sempre uma viagem estar aqui de volta. Figura esse Guismo!!!

S.S. disse...

Bono:
Não vai rolar nem um postzinho falando de Natal e/ou Ano novo na sua visão pessimista de ser??? Tô curiosa... rs...
Nem vou desejar feliz ano novo...
Gente que nem eu e tu não acredita nessa balela... kkk

Simone disse...

Boto p/ Fode, ganhou mais uma leitora.
@Moneamorim