29.12.10

Aquela última semana de dezembro

Havia uma pequena árvore no quarto. Uma árvore de plástico dessas vagabundas. E as luzes do pisca-pisca me faziam pensar. Aquele foi um ano difícil. Sem emprego, sem dinheiro, batendo a cara nas portas de agências, cada vez mais gordo e me afastando cada vez mais das pessoas. Até que conheci aquela mulher. Seu nome era Nina, e agora ela estava nua e deitada em meus braços.

- Dividi um panetone com minha mãe e depois fui dormir – ela disse sobre seu Natal.
- Odeio panetone – eu disse.
- E você?
- O quê?
- Como foi sua noite?
- O de sempre. Comi e engordei.

Era minha segunda noite com Nina, e ela já tinha a mania de conversar brincando com meus ovos.

- Você participou de algum amigo secreto? – ela disse.
- Esse ano, eu escapei – eu disse.
- Você não gosta?
- Tenho medo de amigo secreto.
- Medo como?
- De tirar alguém que não me dá nem bom dia o ano todo, depois ter que dar presente e abraço, aí não vou querer dar porra nenhuma, e vou deixar o clima chato, essas coisas. Sem falar que quando era pequeno, dei uma bola Chuveirinho e ganhei uma Bíblia.
- Eu nunca participei.
- De quê?
- De amigo secreto.
- Sério?
- Nunca tive oportunidade, sei lá...
- Porra...
- Vamos brincar?
- De quê?
- De amigo secreto.
- Nós dois?
- Sim.
- Como assim?
- Espera, eu tenho papel e caneta.

Nina se levantou e foi até sua bolsa. Enquanto isso, eu admirava as luzes da pequena árvore em sua bunda branca e macia. Depois pulou na cama e escreveu nossos nomes em pedaços de papel. Depois sorriu, dobrou os papéis, sacudiu as mãos e pediu para eu tirar um nome.

- Não vale olhar o meu – ela disse
- Fudeu – eu disse
- Que foi?
- Tirei eu mesmo.
- Me dê que eu sorteio de novo.

Eu disse que Nina tinha peitos lindos?

- Tire de novo – ela disse
- Você que manda
- Ah, meu Deus, dessa vez eu que tirei meu nome.
- Ta foda.
- Mentira, tô brincando.
- Não bagunce a brincadeira...
- Posso começar?
- Pode.
- Lá vai. Meu amigo secreto, acredite, ele é capaz de arrotar no primeiro encontro.
- Porra, já disse que se eu não arrotar, fico todo travado...
- Ele é um gordinho muito escroto e safado...
- Diga logo, sou eu.
- Acertou.

Então Nina saltou novamente da cama e foi até a bolsa. Voltou com um pacote e me entregou.

- Já tinha comprado pra você, seu besta.

Nina me deu uma camisa branca. Estava escrito "Feliz 2004". Ela acertou. Era GG. Me deu também um beijo.

- Sacanagem – eu disse – não comprei nada pra você.
- Bobagem, continua a brincadeira.
- Ok. A minha amiga secreta tem peitos lindos...
- Lá vem ele...
- E ganhou o prêmio revelação de melhor boquete do ano.
- Baixo astral.
- Sério. Eu não sei dar presente. O que você quer ganhar?
- Adivinha?

As luzes de dezembro são os últimos segundos. Por isso os dias parecem mais tristes. Lá fora, as pessoas trocavam os presentes que não deram certo, seguiam cansadas, esperando ansiosamente pelo carnaval. Mas as luzes, sobretudo na última semana de dezembro, enchiam os loucos e os perdedores de esperança. E naquele quarto de motel barato, no centro da cidade, Nina continuava nua e deitada em meus braços.

- Vai fazer o quê no reveillon? – Ela disse
- Te comer – respondi.
- Fale sério.
- Te lascar toda.

21 comentários:

Edu disse...

Pra um ano dificil, seu fim de ano com certeza foi muito melhor do que o de muita gente!!

Hipocrisias a parte, que 2011 seja um ano impar! (to na españa sem acento)

Abraz!

rodrigo disse...

Um dia serei "sutil" assim como você.

Anônimo disse...

Fino e escroto. Acredite, foram elogios. Passei aqui por causa de um comentário num post de 2009, nalgum lugar do Google, e por aqui fiquei. Volto amanha. Abracos.

Mayara

Alvarêz Dewïzqe disse...

1933 foi um ano ruim... mas 2003 terminou legal.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono, saudade de 2003?

Fabrício Romano disse...

Tá aí, melhor que o meu Natal. Se eu tirasse amigo secreto, ficaria entre minha gata, meu cachorro e eu.

Careca disse...

Bono, Feliz 2011!

Vitor disse...

Ninguém faz da putaria uma leitura tão respeitável quanto esse cara.

Feliz 2011.

Paulo Bono disse...

Eduvis,
Sem hipocrisia, aquele fim de ano foi muito bom.

Rodrigo,
Se você me vir por aí, verá que não sou nada sutil.

Mayara,
Muita fina, você.

Alvarêz,
Tenho uma queda pelos anos ímpares.


Marcos,
De forma alguma.

Fabrício,
Sua noite foi interessante.

Careca,
Divirta-se também

Vitor,
Eu preferia estar fazendo putaria.

pequena disse...

Tenho q confessar que meu natal é daqueles chatinhos, sem mta coisa pra fazer e todo ano igual.
Mas vc Bono, é um homem de sorte, se o meu natal fosse assim, ia esperar feliz pelo dia 25/12.

Pimenta disse...

Ei Bono, um ótimo 2011.

(Confesso que fiquei triste)
bjo

Anônimo disse...

Bono,
feliz 2011!
Sempre leio suas histórias, mas nunca vi uma com uma personagem feminina gorda. Algum preconceito?

Paulo Bono disse...

Pequena,
Sou um merda com alguma sorte.

Pimenta,
Porra, triste?

Anônimo,
Boa observação. Se não me engano, tem alguma sim. Mas se não tiver, não é por falta de história nem preconceito. E cá pra nós, as gordinhas são umas safadas.

abraço

Myself disse...

Ganhar bíblia de amigo secreto é foda!!!
Eu jogava na privada!

Um amigo meu ganhou um desodorante rastro no amigo secreto da empresa.
Como tem gente escrota nesse mundo!!

Feliz 2011!

Carol disse...

Vc é apaixonado pela Nina, hein?
Estao juntos até hoje?

Achei muito legal o texto. Parabens!

Paulo Bono disse...

Myself,
Não acho legal entupir a privada.

Carol,
Nina é história. Uma boa história.

abraço

Vai de Táxi! disse...

Eu conheço gente que tem medo de amigo secreto. Entra no sorteio e na hora H não vai.

=D

Mila disse...

Adorei esse texto.Dezembro é um ano q, mesmo quem não gosta dessas coisas de festas, natal e etc se põe a pensar na vida. Sua e dos outros.
E as histórias com Nina são sempre muito boas!

Emanuele Cordioli disse...

"Mas as luzes, sobretudo na última semana de dezembro, enchiam os loucos e os perdedores de esperança" .... No meu caso, elas enchem é meu saco!!!! Impossivel dormir com luzes de natal piscando na janela... (nao é num motel, mas eu moro no centro)!!

farinhademandioca disse...

AHAHAHAAHAHAHAH

Jǝnnyfǝɹ Tǝixǝiɹɐ disse...

Ótima!