23.5.10

A Próxima Página

Eles me chamam de chato. Recebi dois convites para escrever um blog coletivo. Recusei. Fui convocado para uma dessas festas da propaganda. Descartei, é claro. Me convidaram para uma corrida de kart. Nem respondi. Um cara me encontrou numa dessas redes sociais, disse que tinha lido meus textos e gostado, e queria me dar um livro. Pensei em inventar alguma desculpa e me esquivar. Mas ele insistiu, disse que traria o livro na nova agência. Eu disse, então tá, você que sabe. Evito pessoas novas. Novas situações. Para mim, conhecê-las é sempre um desafio. Não sei como me comportar, o que falar nessas horas. Meus dias já trazem desafios suficientes. As contas. O ônibus lotado. A Libertadores. O job na mesa. O próximo conto. Deus, a próxima página é sempre a mais difícil. Eles me chamam de chato. E eu sigo nos meus dias cinza.

Para não dizer que não fiz nada de novo essa semana, fui tentar essa vacina contra a gripe. O posto estava lotado. Uma fila dos infernos. Peguei a senha 238. Então bate aquela dor de cabeça. Mas na minha frente havia uma cavala. Uma morena com um decote sacana e uma bunda redonda socada num jeans. Eu podia apostar que ela malhava aquele rabo todas as manhãs na academia, fazendo aqueles exercícios escrotos. Estava de mãos dadas com seu filho de uns oito anos. Eu era capaz de assumir aquela criança, lhe compraria um Playstation 3 para ele jogar o dia todo enquanto eu enrabava sua mamãe desmarcada no quarto. Mas olhei novamente para a senha. E o horário do almoço já estava chegando ao fim. Então olhei mais uma vez para o corpo da cavala, memorizei aquele instante, deixei a fila e resolvi encarar aquela gripe.

No dia seguinte, estava encarando um job sem graça, escrevendo os títulos mais imbecis, quando a menina deprimida da recepção avisou que havia uma pessoa me aguardando lá fora. Pensei, lá vem merda. Quando cheguei à recepção, havia esse cara com um livro nas mãos.

- Paulo Bono? – ele disse se levantando.
- Ôpa.
- Ricardo Cury. A gente se falou ontem.
- Ah, sim, claro. Que é que manda?
- Conheci seu blog. Virei fã daquela porra.
- Porra, sinto muito.
- Eu leio e fico me perguntando, “Será que essas histórias são reais?”.
- Às vezes me faço a mesma pergunta.
- Eu também tinha um blog, aí peguei os textos e fiz um livro. Queria lhe dar de presente. Pra ver se você se inspira e publica o seu.
- Que bom. Pensei que você fosse um desses viados lunáticos.

Conversamos mais algumas bobagens. Ele disse que também já fora redator, mas perdeu a paciência, largou a propaganda e montou um negócio. Falamos também sobre blogs, sobre a disciplina da escrita, ele contou algumas histórias, e até a menina deprimida da recepção deu uma risadinha. Então nos despedimos, fiquei com o livro e voltei para o job.

À noite, no ônibus, dei um tempo no Chandler e peguei o livro desse Cury. Era um puta livro. Bem editado. Uma capa bacana. Havia uma dedicatória “Espero que você se divirta, como eu me divirto com seu blog”. Bem, o livro é divertido. Ele conta histórias de seu cotidiano, desde a adolescência, sua família, seus amigos e, principalmente, sobre o rock. Descobri que ele havia sido baterista da brincando de deus, umas das melhores bandas de rock que a Bahia já produziu. Contava histórias sensacionais, dos shows, das viagens, e no fim de cada capítulo trazia as capas dos discos, os quais ele fazia referência. Eu sempre quis fazer parte de uma banda de rock. Por isso começava a sentir inveja de suas aventuras. E era um texto leve, solto, agradável e muito bem escrito. Eu me perguntava, será que esse cara não tropeçava diante de cada texto? Será que ele precisava dar uma folheada em O Capitão saiu para o Almoço e Trilogia Suja para se inspirar? Será que ele também não dormia direito se não conseguisse despejar as palavras na tela do computador? Será que ele não suava diante do desafio da próxima página? O título do seu livro? Para Colorir.

31 comentários:

... disse...

Rapaz, tropeço sempre diante de cada texto, não durmo direito enquanto não vomitar as palavras no computador e fico em pânico diante do desafio da próxima página. Mas se não for assim, não tem graça.

E aproveitando que você gosta muito de putinhas: puta honra esse post.
Abração,
Cury.

Mwho disse...

Bono,
Fiquei frustrado...
Pensei que a pessoa que estava esperando na recepção era a morena da fila da vacina...

Anônimo disse...

Fico muito feliz por esse encontro.
E, mais uma vez te digo - assim como tantas vezes pedi a Cury - escreve logo esse livro!

Um bjo,

Renata.

Jesus disse...

Bono,

Raymond é o cara.

A propósito de lançamentos, quanto é merchand no espalirando? Me interesso...

Guives disse...

É FODA, eu peguei a senha 239. A morena era sensacional mesmo, também memorizei aquele jeans socado. Você esqueceu de falar do maluco do estacionamento no dia da vacina. Engraçado pra caralho o cara.

Falow. A libertadores é minha esse ano. se fudeu.

Paulo Bono disse...

Cury,
Puta honra foi ganhar esse livro, parceiro.

Jesus,
Tudo aqui é barato.
E pra você, irmão, é na camaradagem.

Guives,
Não entendi nada que o maluco do estacionamento falou.

abraço a todos

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

essa vacina da gripe H1N1, tenho um pensamento:

acho que criaram essa merda em laboratório, e agora estão a lucrar VACINANDO O MUNDO TODO, PORRA!!!

eu não me vacinei, te juro.

prefiro morrer a ser gado humano, a ser imbecil, a ser ordenhado.

ah, eu também assumiria o filho da CAVALA...


=D
Marcos

Fabiano Santana disse...

E eu, que peguei a 237, mas uma mulher que não queira mais esperar, passou por mim olhou para minha cara e deve ter pensado "coitado pela cara ele está doente"e me deu a senha dela, 157, mas ia ficar muito longe da rabuda, aí desisti.

A viajante disse...

Preciso comentar em três perspectivas.
Como pessoa humana, diria que seu conflito é mais que natural. O medo do novo, do inusitado. Também adoro a banda Brincando de Deus, mas pelo vocalista, idealizador: pro Messias Bandeira, um dos seres humanos que mais admiro.
Como blogueira, e metida a escritora, sei bem o que é isso. Medo da nova página, do que escrever, de não ser repetitivo, de sempre surpreender, fazer pensar, fazer rir...é uma viagem...
Como sua seguidora, fico pensando que segui-lo, é nada mais nada menos pela identificação nas viagens que sua mente faz, parecidas com as minhas. Continue inseguro, e produzindo coisas simples e divertidas. Passa lá:
www.foiassimdoispontos.blogspot.com

JuANiTo disse...

Já que o Cury quer te inspirar a escrever um livro também. Ele podia inspirar-se em você e voltar com o blog dele que era muito bom!
A próxima página é sempre desafiadora.

Fernanda Caldas disse...

Tô morrendo de rir!!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

pensando bem, não assumia filho de cavala nenhuma: quem cria filho dos outros é CORNO!

nesse ponto eu sou Orthodoxo, nesse ponto eu sou Nordestino, não tolero pocavergonha, apesar de ter nascido na capital paulista; mas existe lugar mais nordestino que Sampa? lá tem mais baiano que em Salvador.

Nathalia disse...

Concordo plenamente com o começo do seu texto.
Eu tinha mania de escrever os textos e salvar como sms no celular, quando eles me vinham em horas inoportunas.

Paulo Bono disse...

Juanito,
Já falei com ele sobre isso.

abraço

Uma Delas disse...

Próxima página? Falar do quanto é gostoso finalizar e admirar um texto nosso...muito bom! Ainda mais quando temos admiradores, melhor, seguidores...risos

Cara de 30 disse...

Bono, topa fazer essa parada de livro do teu blog virar realidade? Tô comprando a tua ideia... Se quiser mesmo conversar, me procura. Abraço.

Marcelo Amaral disse...

Bono,

Cury nos deixou órfãos do blog, e você, que tem a mesma pegada no estilo de escrever, é a melhor leitura que temos online. E assim como Renata (comentário acima), insisti muito pra ele fazer o livro e só sosseguei quando eu estava no lançamento do dito cujo, sendo assim, espero em breve estar no lançamento do seu livro, mesmo que seja pra você autografar todos por uma janelinha, sem nem aparecer pra galera... Grande Abraço!

oralsemfrescura disse...

Depois que passei seu blog pro meus amigos, nunca mais ninguém alguém me pediu pra escrever um livro. Obrigado.

Paulo Bono disse...

Cara de 30,

Topar eu topo. O lance é essa preguiça que não passa.

Amaral,
Lançamento de livro? Autografar?
Cacete, não me vejo nessas porra.

Sem frescura,
Não há de quê.

Fabio disse...

Hey Bono, acabei de falar com uma amiga que tava deprimida porque o namorado naum liga pra ela.. recomendei seu blog, quem sabe ajuda a virar apagina dela neh!?

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Bacana esse Cury, as coisas que você e ele disse sobre "suar" para escrever são verdades.
.
.
.
Andar de kart... hehe, só se for no videogame. ::D


Também não tomei essa vacina. Tudo isso é muito estranho.

Abraço, chapa!

Samarone Lima disse...

E o cara ainda tem a coragem de botar lá em cima "isso não é literatura"...
Samarone

Anônimo disse...

Primeira vez que venho aqui (segui um link no redatoras de merda) e me deparo com um encontro entre você e Cury!
Caralho!
Acompanho Cury desde a Zecacurydamm e o blog dele era realmente muito bom...
Escreva logo esse livro e deixe de frescura, rapaz!

Paulo Bono disse...

Fábio,
Ela vai entender que tem vidas piores que a dela.

Sama,
Você é o cara.

abraço

Soneca disse...

Tenho certeza que você não lembra de mim, pois é.

Passei aqui a uns séculos atrás, marota, cerelépe...

Pois bem, sem conversa fiada, ganhei um selo e estou passando ele para você. Use com sabedoria, pequeno gafanhoto.

Textos com possiveis futuras gargalhadas... Lerei e comentarei num futo próximo, me aguarde e não pisque! (XD)

Inté
ps: http://feitoalapismarcadoaferro.blogspot.com/

Shirley de Queiroz disse...

Queria saber o que vai ilustrar o seu livro no final dos capítulos. A bunda das cavalas??
rsss...
Publica o livro mas mantenha o blog.

::Soda Cáustica:: disse...

aaaaaaaaaah BONO!!! É POR ISSO QUE VC NÃO QUER ALMOÇAR COMIGO... JÁ ENTENDI!! RSRSRSSR

Bjs

Soda

Ric Dexter disse...

"Isso não é literatura."
Essa mensagem lá em cima tá começando a cair por terra.

Isso aqui é a SUA literatura.
Abraço.

Paulo Bono disse...

Shirley,
Claro. Não pode faltar um rabo grande.

Soda,
Com você? Qualquer hora, qualquer lugar.

abraço

Marcelo Mendonça disse...

por isso os melhores posts sempre sāo os que ainda nao fiz.
grande abraço Bono

farinhademandioca disse...

Ahahahahahah!