11.5.10

Anjos e Vírus

Eu queria escrever sobre o camaleão que encontrei em frente ao apartamento. Mas deu esse problema no computador. Não entendo nada de computadores. Apenas digito as teclas. Então o levei até essa lojinha do bairro, uma espécie de lan house e assistência. A putinha do balcão mascava chiclete e perguntou qual era o problema. Expliquei a situação. Ela fingiu que entendeu e disse que ia chamar o técnico. Eu até já sabia o que o sacana ia falar. Eles sempre perguntam há quanto tempo você tem o computador e dizem que quando chega nesse estado, o melhor é comprar outro, que deve ser vírus, que vai precisar de um tempo para consertar. Tudo faz parte de uma farsa. No fim das contas, ninguém sabe consertar de verdade um computador. Vem um e diz, o problema é na fonte. Você troca a fonte, uma semana depois o problema volta. Vem outro e diz, cara, o problema aqui é de memória. Você aumenta a porra da memória, e uma semana depois está lá a bosta quebrada de novo. “Ah, conheço um cara que manja”. Mentira. Ninguém conserta porra nenhuma.

Eu aguardava o técnico quando avistei, do outro lado da rua, uma figura que há muito tempo não o via. Um coroa esquisito, com cara de retardado, mal vestido e que só anda tomando Coca-Cola. Sempre achei que esse retardado fosse meu anjo da guarda ou coisa assim. Acontece que ele me acompanha desde os tempos da Lapinha. E onde quer que eu trabalhasse, onde quer que eu fosse, lá estava esse cara, no ponto de ônibus, na Fonte Nova, na fila do cinema, sempre com a mesma roupa. Sempre tomando Coca-Cola. Ele andou sumido quando morei em Feira de Santana. Talvez por isso eu tenha me batido com gente da pior espécie e caído em algumas armadilhas. E lá estava ele agora. Com seu pescoço curvado para baixo, em frente à banca de revista e tomando Coca-Cola. Se eu acredito em anjo? Bem, eu não acredito em publicitário e em técnico de informática, mas em anjo eu acredito. Ainda mais daquele naipe. Feio, com cara de bobo e bebedor de Coca-Cola. Esse merda só podia ser meu anjo da guarda. Eu estava justamente desconfiando se ele apenas fingia ser retardado, quando o técnico chegou. Na minha frente, um cabeludo com uma barbicha esquisita. Eu podia apostar que ele estava queimando um lá atrás.

- E aí? – disse o técnico.
- Tá desligando sozinho - eu disse.
- Hum...
- Do nada, ele desliga.
- Tem quanto tempo esse computador?
- 4, 5 anos.
- Vê site pornô?
- Quem não vê?
- Você é parente de Jonas?
- Que porra de Jonas?
- Jonas. Jonas Cabeça?
- Não.
- Porra, você parece com um amigo meu.
- E aí?
- O quê?
- O computador.
- Deve ser vírus.
- E aí?
- Preciso dar uma olhada.
- Sei...
- Vai levar um tempo.
- Me diz uma coisa...
- Hum.
- Você também tá vendo aquele cara ali?
- Hum?
- Do outro lado da rua, tomando Coca-Cola. Você consegue ver?
- É, parece retardado.

Deixei o computador com o técnico em maconha e atravessei a rua, até a banca de revista. Meu anjo ainda tomava sua Coca-Cola. Me aproximei e fiquei do seu lado.Estava concentrado nas capas das revistas populares. Numa delas, dizia “O Luto do Rei”, falava da morte da mãe de Roberto Carlos.

- Que os anjos levem a velha – eu disse.

O retardado não olhou para minha cara.

- Um dia a gente tá vivo, no outro tá morto...
- ...
- O negócio é se apegar ao anjo da guarda...
- ...
- É o seguinte, cara. Pode abrir o jogo.
- ...
- Eu já saquei...
- ...
- Nunca acreditei mesmo nesse negócio de anjo com asa, cachinhos amarelos, aquela viadagem toda, se bem que nem sei direito se você não tem asa, pode tá disfarçando com essa cara de retardado, da mesma forma que isso aí não é Coca-Cola nem aqui no inferno, não acaba nunca. Você me abandonou em Feira, mas tudo bem, já passou. O importante é que você tá por perto agora. Só podia ter sido uma puta providência divina aquela menina no ônibus não ter vomitado em cima de mim. Só queria dizer que agradeço por tudo e continue fazendo seu trabalho.
- HÃUÃ HÃUÃ HUÃ AAHUÃ AHHHUÃÃÃÃÃ AUÃ, IADO!

Meu anjo falou lá qualquer coisa na língua dos anjos e não sei o quê, não sei o quê viado, e saiu puto. Praticamente evaporou.

E a vida seguiu. O maconheiro disse que o problema era vírus. Que formatou a máquina. Que só perdi minha pasta de músicas internacionais, e cobrou 80 conto pelo serviço. O computador ficou bom. Mas ontem deu pau de novo, e só pude terminar esse texto na agência.

22 comentários:

Mila disse...

hahahaha
Acho q esse é o meu texto preferido até agora!

A viajante disse...

Bono, anjo é tudo de bom. Só de ter imaginado ter um, já está protegido. E vê se protege o seu computador com antevírus (ou anjovírus).
E retardado é um termo perjorativo...sei que isso aqui não é literatura (nem pretende ser politicamente correto), mas não precisa apontar para preconceitos! Viva a diversidade. Adoro seus textos e as loucuras que rondam sua mente!

Marcos Satoru Kawanami disse...

"- É o seguinte, cara. Pode abrir o jogo."

tu trabalha mesmo em alguma agência?

só se for dos Correios, né?


O.o
marcos

Fábio disse...

Sempre que os caras não sabem qual é o problema, mandam essa de formatar.

Outro dia viu Gnomo, hoje vendo anjo... Quem anda queimando um deve ser você. E deve ser do bom.

Abraços.

Ana Paula disse...

Jonas! Quem se chama Jonas? Eu não conheço nenhum Jonas. Só podia ser um técnico maconheiro de informática pra ter um amigo chamado Jonas.

"O Luto do Rei", anjo retardado, técnico maconheiro de informática, parece um filme dos irmãos Farrelly.

Ric Dexter disse...

Qual a criatura mais patética?
O anjo retardado ou técnico xinxeiro que não sabe porra nenhuma de computador?

Abraço.

Jesus disse...

a vida é um camaleão na frente de um apartamento...

Madureira disse...

É técnico em informática e médico, quando não é vírus, é virose, tsc, tsc

Pra tu não parar com teus pornôs, instala o AVAST , é de grátis, como diz o matuto

inté

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Eu conheço um cara que manja, mas ele já morreu. Na sua lápide está escrito "Eu manjava".
.
.
.
Puta mentira.

Bem louco esse anjo.

E se foda o Dunga!!

Abraço!!!

Uma Delas disse...

Veja bem, Bono...o problema do computador é sempre o técnico...conheci um que começava a explicar assim: "que que acontece..."...ou seja, não sabia explicar NADA!
Passa de novo lá no nosso blog... o texto ROUBADAS NA CALADA DA NOITE é sua cara:
www.somosextraordinarias.blogspot.com

Paulo Bono disse...

Viajante,
É pejorativo chamar quem de retardado? Meu anjo?

Kawanami,
Trabalho numa agência. Só não tenho classe.

Fábio,
Antes fosse. Mas apenas vejo as paradas.

Paula,
Foda-se o Jonas

Dexter,
Voto em mim

Madureira,
Valeu a dica

Zanelatti,
Foda-se o Dunga. Não levou o Denis Marques

Rodrigo Carreiro disse...

Eu também não acredito em publicitário, nem em técnicos de computador nem em anjos da guarda.
eu acredito no meu salário no final do mês

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

classe cê tem, só não é veado puxador de fumo.


=D
Marcos

Pimenta disse...

Sei lá, cada um tem o anjo que merece?
O meu deve ser fudido,ceguinho e sem bengala,ou então...Maconheiro!
Deve estar sempre viajando quando eu passo na peneira e me estrepo láááá em baixo.
bjo

Careca disse...

Bono, meu anjo também é fanho, lábio leporino, fenda palatal. Agradeço. Mas às vezes dá vontade de enfiar um pontapé.

guives disse...

Eu se qual éo problema do seu computador, eu sei, é serio mesmo.

Joga fora essa disgraça e compra um novo porra. essa porra velha pra caralho não presta mais pra nada. TSC.

Paulo Bono disse...

Carreiro,
Salário? Não acredito em coisas tão efêmeras.

Bruno disse...

Teu anjo te chamou de viado? Putamerda.

Ane Brasil disse...

DUCARALHO!
Pô, teu anjo não deiva tomar umas cachaças não? hehehehe
Cara, acho mesmo que é seu anjo da guarda: ainda te zuou e te chamou de viado... esse só pode ser teu anjo da guarda...
Sorte e saúde pra todos!

Fabio disse...

Ei Bono!
Acho que jah vi esse cara aqui em Floripa!

:-D

Anônimo disse...

Genial! Inclua aí: não acredito em técnico de geladeira, nem de televisão, nem...

Bj,

Yvette

Sunflower disse...

Tenho uma placa de precisa-se de um bichinho desses.

beijas