20.9.09

O Garoto

Era uma cidade pequena. Pequena e estranha. Não havia muito que fazer. Kurtz e eu apenas rodávamos em seu velho Mustang à procura de um bar. Era preciso beber para disfarçar o tédio daquela cidade.

- Eu era pilhado, Bono. Achava que iam invadir o país justo no dia que eu tava de sentinela.
- Só tem lan house nessa cidade.
- Sofri pra caralho no exército, Bono.
- Só lan house.
- Mas foi no exército que aprendi a acordar cedo.
- Outra lan house.
- Aprendi a acordar cedo e a ser leal.
- Tô fudido.
- Sou leal aos meus comandantes.
- Caralho de tanta lan house.
- Leal aos meus comandados.
- Até agora não vi uma McDonald´s.
- Leal à minha família.
- Lan House tem um monte.
- Leal aos Ramones.
- Ôpa, um bar!

Estacionamos. Antes de descer, Kurtz pediu para esperar. Então meteu a mão no bolso e tirou um saquinho. Era pó. Fez três filinhas sobre o painel do carro e meteu o nariz.

- Pensei que tinha parado com essa porra.
- Eu parei, Bono. Mas o garoto é foda.
- Que garoto?
- Você sabe, o garoto.
- Que porra de garoto?
- O diabo, porra. Ele fica ali. O tempo todo. E não adianta lutar, o garoto sempre vence.
- Ok. Mas vamos logo, que eu tô com fome.

Entramos no bar. Era uma espécie de pub. Um lugar agradável. Tocava rock. Pouca luz. Pouca gente. Uma mesa de sinuca. Sentamos e pedimos as bebidas.

- Gostei daqui, Bono.
- É, mas você reparou que tem duas lan houses ali na frente?
- Essa cidade é estranha. Já percebi isso.
- Tá vendo aquele cara?
- Qual?
- O coroa com cara de nazista.
- Que é que tem porra?
- Pedófilo.
- Puta que pariu, meu irmão. Para de julgar as pessoas.
- Pedófilo escroto.
- Se você fosse rico, magro, bonito e tivesse cabelo, ninguém ia te agüentar, porra.
- Uma amiga minha, dessas miúdas, sem peito, parecendo uma menina. Tinha um namorado que era a cara desse filho da puta aí. Eu já desconfiava que ele fosse pedófilo. Quando eles terminaram, ela me disse que na hora de fuder, ele gostava que ela ficasse imóvel, paradinha e calada, enquanto ele bulinava ela.
- Porra, Bono. Vamos pedir um tira-gosto.

Pedi pititinga. Kurtz foi de iscas de frango.

- Aquele de gravata, Bono.
- Que é que tem?
- No mínimo, no primeiro degrau das drogas, cheira pó.
- Ele é muito estranho mesmo.
- Eu sou um sobrevivente, Bono. Conheço.

O serviço era bom. A comida veio rápida. Junto com mais duas doses.

- Porra, Bono. Olha aquela ali.
- A baixinha?
- A de verde.
- A pititinga tá fudendo.
- Eu sou leal à minha mulher, Bono. Mas o garoto é foda. Mulher branquinha assim...
- É foda, você dá um tapa assim na bunda, fica aquela marca...

POW! POW! POW! – O FRANGO TÁ DURO, POOORRAAAAAA! – berrou Kurtz, dando três tiros para cima.

Lembro que um dos garçons foi o primeiro a correr. As mulheres gritavam. Os homens corriam. Alguns pulavam no chão. Depois se arrastavam o mais depressa que podiam. E em questão de segundos, Kurtz e eu éramos os únicos sentados naquele pub.

- Tá maluco, porra?
- O frango tá duro, Bono.
- Porra de frango. Que arma é essa, caralho?
- Esse frango me lembrou meus tempos de caserna, Bono. Prove aqui essa porra.
- Porra, acho que me caguei, caralho!
- ALGUÉM TROCA ESSA PORRA DESSE FRANGO!
- Caralho, me caguei!

Eu vou dizer uma coisa. Toda guerra é escrota. E o que mais tem por aí é filho da puta que só aparece na hora de receber a medalha, e desaparece logo que a bomba cai. Por isso é raro encontrar um cara como o Kurtz. Um comandante leal. Um amigo leal. Há os que o chamam de louco. Há os que o chamam de estúpido. Acho que é tudo isso também. Nos conhecemos numa guerra suja e perdida nas fronteiras de Sergipe. Mas ele vive pelas bandas do Recife. De tempos em tempos nos falamos. Um dia desses, às sete horas, de uma manhã de domingo, o telefone tocou. Era o Kurtz.

- Bono, PORRA!
- Comandante.
- Como é que tão as coisas?
- Você sabe, sobrevivendo.
- O garoto, Bono.
- Que é que tem o garoto?
- Acho que me livrei do garoto, Bono. Já faz um ano.
- De fuder.
- Tô só na erva.
- Na manha.
- E o blog?
- Na mesma.
- Escreve uma história nossa, porra.
- Vou escrever.
- Mas sem putinhas, porra. Você só sabe escrever negócio de putinhas.
- Ok, sem putinhas.
- Você é um soldado leal, Bono.

50 comentários:

Fabiana Farias disse...

Muito bom. Frango duro merece tiro pro alto mesmo.
Pelo menos em honra ao bicho que nem teve funeral, mas tá lá no teu prato duro que nem no caixão.

HECTOR SALAS disse...

yeahhhhhh.... Pra variar me diverti passando por aqui... E falando em "garoto" passe lá no meu blog tb, putona. Tem boas novidades www.oinfernosaoosoutros.com

Elga Arantes disse...

Eu sei... você gosta que a gente ria do que vc escreve. E a gente ri, mesmo e muito. Mas, dessa vez, me emocionei. Eu ri, sim, algumas vezes, mas me emocionei, também. Não chorei, não; sem viagem. É que ficou legal demais!!!

" (...)
- Triste
- É sempre assim
- Eu desejava um trago
- Garçom, mais dois
- Não sei quando eu lhe pago
- Se vê depois
- Estou desempregado
- Você está mais velho
- É
- Vida ruim
(...)"

Lembrei dessa música.

Um abraço, Bono.

Ana Paula disse...

Hi, Buk

Leio e releio e todas as vezes me divirto, me emociono e me orgulho. Sensacional, adorei.

Love,

Sra. Bono.

JuANiTo disse...

HAhahAHHAHhAHAHAAH
Não adianta as "putinhas" sempre aparecem!
Abraço!

Fábio disse...

Todo mundo tem um mini capiroto montado no ombro e soprando coisas no ouvido. As vezes é difil ignora-lo.
Com um sujeito trincado dando tiro pro alto, pode crer que eu teria corrido mais rápido do que o garçon.

Abraços.

Ric Dexter disse...

O garoto mandava ele andar armado também?
Que cara louco do caralho!

Abraço.

Marcelo Mendonça disse...

Aqui tudo mudou... e eu voltei para ficar, saudades Bono! grande abraço!

Marcos Carneiro disse...

hehehehe Bala, Bono! Abs

Mwho disse...

Bono,
Que paranoia é essa com as lan houses?!?

Rodrigo Carreiro disse...

Se putinhas não vale. Não vale!

Sunflower disse...

Vendo por outro vértice, eu também sou cheia de amigos que querem fazer "uma parceria", ficam fazendo coisas e querem que eu escreva sobre ou me contam coisas e querem que eu escreva sobre.

Tipo, uma escritora bibliográfica de anônimos. Acho que meio perde o charme essa pressão de escrever.

Beijas

Insanos no Paraíso disse...

Concordo com o Fábio. Eu teria corrido mais rápido que o garçom.

::Soda Cáustica:: disse...

tem um boy lá na agencia que brigou com a mulher e agrediu ela com um frango Avipal congelado.
O frango neste caso é protagonista de agressões em reuniões familiares.

Lusca disse...

O Diabo na rua, no meio do redemunho... Como sempre.

Anônimo disse...

Gufs, você é do caralho! Levou o fds todo, mas valeu a pena, ê, ê.
Eu sei que você é um rapaz tico-tico no fubá e direito, então já que você não vai fazer nada com a Helga, põe na fita dos parceiro aí, né, véi?

Hahahaha... nada de comentários, hein! Não me comprometa. Prefiro permanecer anônimo.

Anônimo disse...

Desculpa, Elga... escrevi seu nome com H sem querer, foi força do hábito.

Paulo Bono disse...

Hector,
Tá devendo um rodízio, seu escroto!

Elga,
Sensacionais, os versos. Não os conhecia.

Sra. Bono,
Você foi minha editora, porra!

Dexter,
Você não sabe o quanto o Kurtz é paranóico.

Mendonça,
Bem vindo de volta. Queremos os cartoons!

Mwho,
Nada contra Lan houses, só contra cidades só têm lan houses.

Sunflower,
Nesse caso, não teve pressão. Há 2 anos anos quero escrever essa história. Foi um prazer. E Kurtz ligou, leu, gostou pra caralho. Apenas negou que tenha me chamado de soldado leal.

Soda,
Frango Avipal congelado? Eu queria ter escrito isso.

Anônimo,
Você é um filho da puta, seu vocalista de boyband.

abraço a todos

Kurtz disse...

Bono porra,VOCÊ É UM SOLDADO LEAL,
só disse que não lembrava pra tirar onda com a tua cara seu ex gordo e agora CASADO!!!!!!!!
Abçs,
Kurtz
2ºTenente de Artilharia

Genérica Paraguaia disse...

Ex gordo e casado? hahahaha babado!

Putinhas e pititingas dão em todo lugar e nunca decepcionam! Antes elas do que o frango duro!
Quanto as branquinhas... o negócio do Kurtz é ver a marca do machucado! Humm.. altamente sadomazo! hahahaa

Fábio Jaciuk disse...

Nossa!! adorei!! demais!!

oq é pititinga ?

Marcos Satoru Kawanami disse...

Bono,

me caguei também. de tanto rir.

mesmo que fosse só pelo estilo, um livro seu se manteria por muitas páginas, sem qualquer enredo definido. muito bom, muito Bono.

imprimi pra minha esposa ler.


=D
marcos

Isa Lorena disse...

Tirando a pititinga... jornalismo gonzo. rsrs

J. disse...

bono, seu magricela, quando é a data do implante de cabelo?
prometo visita. junto com o batalhão.

J.

Paulo Bono disse...

Kurtz,
Ex-gordo não! Não é porque você atira mal pra caralho, que vai sair por aí me difamando.

Jaciuk,
O peixinho fudendo de gostoso, como já disse.

Kawanami,
Se um cara feito você diz isso, é porque tô bem na fita. Obrigado, man.

João,
Você é um rubro-negro escroto.

abraço a todos

Kurtz disse...

Bono PORRA,eu atirei pra cima,mas se eu mirar.....AP fica VIÚVA,ou você não tá CASADO seu EX-GORDO?!?!
Abçs,
Kurtz
2° Tenente de Artilharia

Pablo Araújo disse...

Tem mais gente maluca nos comentários do que no post.

kinhoscerq disse...

Fala Paulão!!

Sempre massa passar aqui pra ler suas historias..
Abração meu primo!
Saudade da poha!

Ah, meu bahêa tá fudido.. e o São Paulo vai ser campeão de novo.. eu avisei!
Quanto ao mengão, Pet e Adriano taum sempre no meu cartola.. hehehehe
Abraço!

Kinho

Ana Paula disse...

Hi, boys

Mal eu consigo palitar o gordo, porque ele ainda tá gordo Kurtz, você já tá querendo me deixar viúva!

Bono, o Kurtz deve atirar bem, melhor não pagar pra ver.

Kurtz, SIM, ele está casado, caso ele responda que não, pode atirar.

Bye.

Sra. Bono.

Careca disse...

Bono, Apocalypse Now, Conrad e todas as lan-houses. O horror, o horror...

Drunken Alina disse...

Maneiríssimo!

Não me aguentei de rir na hora dos tiros!!!!!!!!

Beijão!

Mel disse...

Texto "ducarai"... Aliás, como sempre que entro aqui e encontro novos escritos teus!

Acho fantástico teu estilo, pra dizer o mínimo!

Beijão!

::Soda Cáustica:: disse...

já soube da novidade!! Parabéns Paulo Bono!

naire disse...

Como sempre, muito bom!
Aproveita é dá uma olhada nesse vídeo, uma bomba músical.
hehehehe!!!
Naire

http://www.youtube.com/watch?v=4AIyEdp0-Ts

Silvana Nunes .'. disse...

Belo texto.
Voltarei mais vezes para ler com mais calma o resto. Agora cedo estou sempre correndo (rs).
Apareça para conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
Saudações Florestais !

Canto da Boca disse...

Diversão de fio a pavio, e o cometário do Pablo Araújo, seria meu, se não fosse dele... Risos.
Te segui da Naire.
;)

naire disse...

Bonissimo,
Você é dos meus!
Gosto de receber o seu "alô" no Turbante. E viva eu e viva tu e viva o rabo do tatu!
Beijo
Naire

Duanny!. disse...

Adorei!
cada linha *--*

primeira vez aqui, e achei MARA ;D

naire disse...

Bono,
Deixei uma cocada pra tu, lá no Turbante.
Beijo
Naire

Larissa Santiago disse...

é, aqui mudou como o que!
mas os textos são mesmo bons, Bono.

abraço

Da Silva disse...

O foda é que o garoto não dá refresco. Deu mole ele tá lá, só esperando uma falha tua pra chegar e tomar conta...

forte abraço

carlus disse...

que doidera cara

muito bom!

Cristiano Contreiras disse...

Eu gostei muito do seu blog, do tom que concebeu aqui, da inteligencia dos posts! por isso, já te sigo, abraço

Silvia Caroline disse...

nha nem preciso dizer preciso? caraca é muita loucura numa cabeça só!
parabéns!

Elga Arantes disse...

Bono, a música é um sambinha das antigas, do Aldir Blanc, cantado pelo MPB4. Depois Chico e outros etcs... Dá uma olhada na letra toda; colei pra vc; ouça também, é bacana, juro!(...) (...que eu acho, hehehe)

- Salve!
- Como é que vai?
- Amigo, há quanto tempo!
- Um ano ou mais...
- Posso sentar um pouco?
- Faça o favor
- A vida é um dilema
- Nem sempre vale a pena...
- Pô...
- O que é que há?
- Rosa acabou comigo
- Meu Deus, por quê?
- Nem Deus sabe o motivo
- Deus é bom
- Mas não foi bom pra mim
- Todo amor um dia chega ao fim
- Triste
- É sempre assim
- Eu desejava um trago
- Garçom, mais dois
- Não sei quando eu lhe pago
- Se vê depois
- Estou desempregado
- Você está mais velho
- É
- Vida ruim
- Você está bem disposto
- Também sofri
- Mas não se vê no rosto
- Pode ser...
- Você foi mais feliz
- Dei mais sorte com a Beatriz
- Pois é
- Pra frente é que se anda
- Você se lembra dela?
- Não
- Lhe apresentei
- Minha memória é fogo!
- E o l´argent?
- Defendo algum no jogo
- E amanhã?
- Que bom se eu morresse!
- Prá quê, rapaz?
- Talvez Rosa sofresse
- Vá atrás!
- Na morte a gente esquece
- Mas no amor agente fica em paz
- Adeus
- Toma mais um
- Já amolei bastante
- De jeito algum!
- Muito obrigado, amigo
- Não tem de quê
- Por você ter me ouvido
- Amigo é prá essas coisas
- Tá...
- Tome um cabral
- Sua amizade basta
- Pode faltar
- O apreço não tem preço, eu vivo ao Deus dará

P.S.: Que merda é essa de me colocar na fita pra 'seilaquem'? Pelo menos, ele não me chamou de putinha - publicamente, eu quero dizer...

cschlemihl disse...

Quarta vez que volto aqui pra ler essa...

naire valadares disse...

Tá com preguiça, Bono?
Todo dia venho aqui e nada.
Beijo
Naire
www.turbantedanaire.blogspot.com

Fabrício Romano disse...

Cara, tua habilidade narrativa é de foder.

Patricia disse...

Muito bom o texto (sei que é chover no molhado...)
Bjos

Tenório disse...

Cara, você é o melhor escritor que já li na minha vida.