11.8.09

A Cinta Liga

Regina comprou uma cinta liga, mas fazia cara de nojo na hora de chupar. Mesmo assim demos aquela velha trepada. Depois fiquei na TV. Ela foi para a cozinha, fazer sanduíches. Demorou um pouco, o pau subiu de novo, e fui atrás dela. Regina estava lá, raspando a maionese. Peguei em sua bunda e perguntei, posso meter, e ela disse, pode. Então ficamos ali. Naquelas metidinhas. Mas estava sem graça. Para ela também. Desisti e sentei na cadeira. Ela voltou para a maionese. Mas sabe como é, aquela bunda fazendo sanduíches, eu disse, porra, quero gozar. Então peguei Regina, joguei sobre a mesa, meti, meti, meti, mas Regina tinha pernas grandes, e aquelas pernas balançando no ar me desconcentravam, eu disse, vira, Regina virou, eu meti, ela disse, aí não, aí meti certo, meti, meti, meti, mas a mesa ficou num barulho dos infernos, e Regina disse, assim não dá, eu disse, porra, então senta aqui, e puxei a cadeira, e Regina sentou, cavalgou, cavalgou, cavalgou, aí fode meu joelho, ela disse, minha barriga e meu pau pequeno também não colaboravam, então levei Regina de volta pra cama, meti, meti, meti, mas já não estava tão bom porque o pau já estava pororoca, e pau pororoca, como diz o meu amigo Queixão é o pau meio mole, meio duro, fica dobrando na porta, é uma força da natureza, não dá pra segurar, pau pororoca não fode, aí o celular tocou, e Regina disse, é meu pai, tenho que atender, e eu disse, puta que pariu. E enquanto Regina conversava com o pai, fui bater uma punheta no chuveiro, rapidinha, pensando em qualquer mulher.

Regina e eu éramos mesmo dois palhaços. Mas dois palhaços sem graça. Porque não ríamos nada daquilo. Estava claro que entre a gente uma cinta liga era apenas uma cinta liga, não passava de um velho clichê.

Uma vez pedi para ela ficar, a gente fritava uma calabresa, fazia uma farofa, mas Regina preferiu almoçar com os pais, num restaurante da orla, de óculos escuros, moqueca de siri mole e caipiroska de kiwi. Além disso, ela queria viajar, eu preferia o cinema, era mais barato. Mas aí ela dormiu no Show de Truman. E pior, riu do Mestre Yoda. Fiquei puto com aquilo.

Mas Regina não tinha culpa. Somos o que somos, e Regina era o que era. Na verdade Regina era uma mulher comum. Quero dizer comum. Dessas que sonham com seu príncipe encantado, um príncipe belo e de virtudes, montado num cavalo do ano e importado, um galã que lhe dê flores, orgulho e provoque inveja em suas amigas. Regina era uma mulher normal, como essas que copiam tudo que o professor diz, se formam, são promovidas, fortes, independentes e são, por direito, frágeis e sensíveis para esperarem que seu cavaleiro de roupa fina e gel no cabelo lhe abram a porta do carro e paguem a conta do jantar. Ah, mulheres. Suas putinhas gostosas. Sou apenas um ferro velho com nada de útil a oferecer. Se ao menos eu tivesse uns 30 cm. Mas como dizem, quem gosta de pica é viado, mulher gosta de dinheiro. Pode até ser. Meu amigo Triguinho discorda, “Oxe, eu também só dou pra rico, meu filho!”.

45 comentários:

Rodrigo Carreiro disse...

Essas mulheres... Essas mulheres ainda acabam com o mundo com suas breguices. Não existe nada mais brega que mulher romântica. PQP

Fernanda Pereira disse...

"riu do Mestre Yoda", cara isso não se faz. Ela é do lado negro da força!!!

Eu devo ter alma de viado, tanto homi rico e fui logo arrumar um pobre e desempregado!!!

Feliz do Triguinho!!!

Jongleuse disse...

Rir do mestre Yoda é imperdoável. Isso mostra que a tal Regina não é noraml.

De Tudo de Helena disse...

Eu gosto dos dois..infelizmente nem sempre tenho a sorte de ter os dois ao mesmo tempo...hihihihi..;-)
Adoro seus textos.

lilaemarcelo disse...

Bono, realmente sou uma mulher normal; agora que sou mais o homemm rico, isso eu sou. Mas já arranjei meu "sapinho" e casei com ele pobre mesmo!Abraços.

::Soda Cáustica:: disse...

Rei, quero ser tua colega, essa parada tem que rolar pra gente trocar altas idéias nos almoços chulos do SSA Shopping e adjacências.
bj!

Daniel Pfaender disse...

Regina era a que tinha vergonha de dizer que levou um pé na bunda e pediu pra que a versão da história foi que você tivesse levado um pé na bunda dela? Pra ela sair por cima?

Acho que incompatibilidade é isso mesmo. Capitão Kirk e Mestre Yoda, cinta liga e camisolão, calabresa e moqueca de siri mole... quando não tem que acontecer resta resignar-se e seguir em frente.

abraço!

Mateus Henrique Zanelatti disse...

"Riu do Mestre Yoda". Isso não se faz. Tsk tsk.

Muito sábia sua filosofia, Bono.
"Nós somos quem podemos ser", Sempre me lembro dessa frase quando vejo limitações nas pessoas.

Abraço!

Nanda disse...

FIcar dando pra qualquer um(a) dá nisso...não fica dando mole que a coisa desce...

Elga Arantes disse...

Adorei a perda da concentração com as pernas grandes balançando. kkkkk...

Vc tem tipão de ser mal humorado, é? Deve ser engraçado, mal humorado na cama.

Fábio disse...

Pau pororoca foi demais, vai entrar pro meu vocabulário, Cansaço e falta de concentração acaba em pororocada mesmo.

E tô com ela num lance: Eu sempre achei o mestre Yoda engraçado, principalmente quando ele virou ninja acrobático nesses ultimos filmes.

Abraços.

Ric Dexter disse...

O negócio com a Regina tava fraco mesmo. Precisou bater punheta no chuveiro pra gozar...
O remédio pra você é ganhar dinheiro meessmo!

Abraço.

Mwho disse...

Bono,
Tudo muito light, né? A maionese só tem 40 calorias...

Anônimo disse...

Aqui é a Regina em pessoa. Paulo, não gostei de você ter me exposto dessa maneira.
O que tem de mais rir do mestre yoda? Tem gente que ri da banda eva e os seus amiguinhos intelectuais acham normal.
Foda-se, Paulo. Você e essa loira que quer saber como você é na cama.

Regina.

J. disse...

bono,

fuderosa essa parada.

farofa de calabresa é do caralho. o cara come e fala de boca cheia. a nêga fica de peito duro e o cara bota quente. cuspindo farofa no cabelo da nêga.
Rou!

J.

Sunflower disse...

Eu ia comentar o texto, mas depois do comentário da Regina resolvi pegar pipoca pra ver no que vai dar.


Direito de réplica da loira, por favor!

Beijas

Paulo Bono disse...

Elga,
Sou do tipo chato mesmo.

Mwho,
O mundo hoje é uma ricota.

Regina,
Ainda bem que é você em pessoa, porque me borro todo com essas paradas de espirito.

J.
Já vi que você saca das coisas.
Cobra Coral forever.

abraço a todos.

Francisco disse...

Grande Bono!
Esse tipo de "Mulher Regina", não é pra nós! No máximo amizade, e olhe lá!
Fecho contigo em todas, cara!
Uma punheta no chuveiro, é muito melhor que mulher cheia de frescura.
Um abração!!

Gabi disse...

Acompanho seu blog a algum tempo e adoro, por isso arrisco a dizer: Imagino que se fosse com a Nina, a história seria outra! To certa?

Fernanda Pereira disse...

Já tava com medo, pq se fosse em espírito eu nao voltava mais aqui!!!!

kkkkkkkkkkkkkkkk

Paulo Bono disse...

Gabi,
Nina é que era mulher de verdade.

abraço

Fabiana Farias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana Farias disse...

Sexo: prazer e uma pitada de melancolia!
Pra mim, misturar pau pororoca e louça na pia e muito melancólico kkkkkkkkkk
Melancolia por melancolia acho q tá valendo a aliviada no chuveiro!
Bom, muito bom o texto.

Pablo Araújo disse...

1 - Homem rico quem não quer? Até eu e vc tenho certeza.
2 - Regina minha filha, se é vc mesma por favor monte um bolg e conte a sua versão da foda.
3 - É impressão minha ou tem umas putinhas lhe dando mole?

Paulo Bono disse...

Pablo,
1. Nem rico, nem pobre. Não curto cheiro de cueca.
2. Não me iluda, não me iluda.

abraço

Anônimo disse...

Nina é mulher de verdade, por isso te deixou.

Genérica Paraguaia disse...

"ela dormiu no Show de Truman. E pior, riu do Mestre Yoda. Fiquei puto com aquilo" - li três vezes isso e tô me pocando de rir!
Gente comum é assim. Mães ensinam as filhas a se preocuparem com o status do cara, sem contar que andar num cavalo branco com banco de couro e ar-condicionado é bem melhor do que andar de buzão!

O sanduíche tava gostoso?

Misty disse...

Diz pra Regina que Mulheres de hj são como Rachel Misty. ;)

Aninha disse...

Hahahahahah eu sempre curto teus contos, cara. E sempre fico me perguntando "fato acontecido, fato acontecido e incrementado, ou talvez, fato apenas inventado?". Porque eles são tão engraçados, factíveis e contraditoriamente, surreais que a dúvida fica em nuvens acima da minha cabeça.

Bueno, Regina manifestou-se e eu, assim como a Sunflower aguardamos a réplica e todos os desdobramentos de bate-bocas virtuais. Racho!!

Apelo 2: Regina, monte um blog e conte sua versão. Aposto que será muito engraçada também. E não sinta-se ofendida, eu continuo achando que as histórias do Bono são inventadas.

Silvia Caroline disse...

hauahua me diverti muito! mamis sempre diz a mesma coisa.

Mariana Valle disse...

Muito bom! Me lembrou Bokowski...

Mariana Valle disse...

BUkowski!!! Misturei sem querer o seu BOno com o nome do meu ídolo...

Why Worry disse...

não sei o que foi melhor:
se o seu post, a regina aqui comentando ou a sua resposta pra ela.
na dúvida, os três.

abraço!

Paulo Sempre disse...

Fixe.

Mi Poulain disse...

Bono, seu sacana, coitada da "Regina Em Pessoa"! Esse negócio de pernas grandes é foda. Sempre me desconcentro com as minhas. Não é fácil ser gorda e alta.

Anônimo disse...

Né por nada não. Ma acho que tu deve ser ruim de cama pra cacete. E não é pelo tamanho do pau nem pelo aspecto não... É porque tu não entende nadinha de mulher. Experimenta homens, talvez dê certo.

Paulo Bono disse...

Valeu a dica, Anônimo.
Mas tem que ser muito macho pra encarar uma rola, coisa que eu não sou.

abraço

Felipe disse...

Ai... anônimo... parece que com vc deu certo experimentar com homens... mais deixa pra lá... não quero saber de suas experiências.... Paulão só sei de uma coisa... meu SÃO PAULO, ta chegando devagar... não ta com pressa de chegar...só quer chegar....

vanessa pessoa disse...

ei... cheguei aqui por acaso e adorei. quis escrever algo nesta linha tb... segue link, caso vc se interesse: http://sol-sustenido.blogspot.com/2009/08/im-so-hot-baby.html

bj

V.P disse...

Mestre Yoda? que porra é essa? Já a cinta liga... ah, a cinta liga. A verdade é que os estacionamentos e as ruas estão cheias de carrões, comprados em 72 vezes... As vezes uma pica pororoca e uma farofa de calabreza são mais verdadeiros...

Anônimo disse...

Bono,
Toda vida eu ouvi que o pau, no seu estágio intermediário, é PURURUCA e não POROROCA.
Por favor, esclareça este conflito para que a humanidade possa continuar com a sua marcha.

Paulo Bono disse...

Anônimo,

Agora você me deixou na dúvida. Pururuca tb tem a ver com comida, não? Enfim, gíria e regionalismos são uma pica mesmo.

abraço

Jorge Martins disse...

Pau meio mole meio duro é também conhecido como pau frapê.

Ane Brasil disse...

Caraca, mermão, que descornamento cê anda, hein?
Aê, eu acho que tenho alma de viado: sempre peguei durango...
Enfim a vida é isso meio: dias bons, dias ruins
Sorte e saúde pra todos!

Virgínia disse...

Caraca, só ia dizer que gostei do texto... mas acho que daqui a pouco começa os homicídios qualificados...