18.7.09

O Jardim da Saudade

- Michael foi o maior de todos – disse Carreiro.
- Calma aí – eu disse – Michael botou pra fuder, mas ele não foi o maior.
- Como não, Bono? Michael foi brilhante. Em tudo que fez.
- Só no início.
- O cara se destacou na família, teve uma trajetória dramática impressionante, era determinado, eficiente, consciente...
- Aí é que tá. Consciente nem tanto. Michael tinha uma cabeça conturbada. Ele não sabia se o que fazia era certo ou errado. Na verdade, Michael queria ser o pai. Esse sim foi o maior de todos. O velho era o poderoso chefe. Acima do certo e do errado. Michael era temido, Vitor Corleone era respeitado. Até pelos inimigos. Ele era o padrinho, cara, o padrinho. Sabe o que isso significava pra aquele povo? Uma coisa meio sagrada, essa porra, tipo Zico e Flamengo. Sou fã do Michael, Carreiro, mas o Vitor foi o maior gangster da história do...
- Lá vem o caixão.
- Porra, caixão grande do caralho.
- O cara tinha 140 quilos.
- Aquela é a viúva?
- É.
- Gostosa.

Eu não conhecia o defunto. Era um conhecido de Carreiro. Saiu do jogo por problemas numa cirurgia de estômago. O funeral estava cheio. Aquilo de sempre. As mesmas conversinhas. As mesmas convenções. Alguém começou um discurso. Falando do gordo, falando só bem, é claro. Odeio esses discursos. Ele se foi, mais que um amigo, quando o conheci, tão cheio de vida, adeus, fulano. Quem discursa sempre sai como o sensível, o defunto como herói, e todo mundo chora. Falar nisso, a viúva chorava muito. E o cara tinha 140 quilos. Aquilo me deu um pouco de esperança. Então era possível alguém chorar por mim. Talvez não passasse em branco no belo e melancólico jardim da saudade. Quantas pessoas iriam ao meu enterro? Quantas iriam de verdade, porque queriam e não pela mera tradição de ir a enterros? Haveria discurso? Só falariam bem, é claro. Hipócritas. Será que sentiriam minha falta como sentiam daquele gordo? Como seria a vida sem mim? Ou melhor, como seria a vida dos outros sem mim? Pensando bem, seria normal. A vida de todo mundo seria normal. Todos morrem e a vida segue. Minha mãe ia chorar um pouco, ela chora por tudo, mas depois de duas ou três semanas, os dias correriam normalmente. E quem sabe a rua tivesse até um pouco de paz em dias de jogos do Flamengo. Meu Deus, a viúva chorando e eu ali imaginando a era pós-Bono. Meu ego é desprezível. Ao contrário da viúva, que era muito gostosa. As viúvas são sempre gostosas. Eu queria comer aquela viúva. De quatro. Eu metendo, e ela, de vestido preto, chorando baixinho. A viúva só perdia pra uma freira que se aproximou do caixão. Que freira linda. Eu queria comer aquela freira. Depois disso, o funeral não teve mais nada de interessante. Fizeram uma força da porra pra carregar o gordo, enterraram, e todo mundo saiu devagar. O sol de Salvador estava se pondo.

- Você viu aquela freira? – eu disse.
- Porra, linda, branquinha – disse Carreiro.
- Porra, que hora é essa?
- Tá cedo ainda.
- Então vou te fazer uma oferta irrecusável.
- Manda.
- Um acarajezinho.
- Só se for agora, Bono. Conheço um aqui perto.

34 comentários:

Sunflower disse...

eu quero, EU quero, eu QUERO, EU QUERO fazer parte de um díalogo com você e o Carreiro!!!!

Sunflower disse...

quero dizer, é o Rodrigo, né?

Ric Dexter disse...

Rapaz, tu é mais pevertido do que eu. Nunca fiquei pensando em comer ninguém durante enterros! Ainda mais uma freira! hehehe!

Mas... por "pior" que sejamos, semnpre tem alguem que chora de verdade pela gente, mesmo em meio às convensões e hipocrisias de enterros.

Abração!

Francisco disse...

Grande Bono!
Primeiro. Também acho que o Michael queria ser como o velho, mas não conseguia. O velho Vito tinha um carisma do cão!
Segundo. Esse teu post ativou uma tara que tenho desde sempre. Comer viúvas e freiras. Uma suruba com ambas, então! E um acarajé, depois!
Abração, meu amigo!

Dica disse...

Hahaha
Olhar pra esposa do defunto com segundas intenções foi tosco.
Tinha que terminar com acarajé, homem?

Adorei!

;*

Mwho disse...

Caramba!
Depois de secar a freira e a viúva, você ainda foi comer acarajé?!
O resultado é imprevisível...

Careca disse...

Bono, acho melhor o Vito Corleone novo, De Niro. E o Michael era um nível abaixo, pelo menos. Ele não mandava bem nem na mulher e nem no irmão. Sem falar nos cubanos.

Stephanie disse...

eu acho que podemos usar até os intérpretes como parâmetro de chefão Bono. Don Vito é o Brando, Micheal é o Al Pacino - o nível é bem diferente.

Na minha família, pra espantar o clima ruim de enterro, comemos e bebemos muito bem depois de deixar um dos nossos debaixo da terra. É um jeito de juntar quem fica pra se consolar, de aproveitarmos um bom almoço e expurgarmos a idéia da própria morte.

e que atire a primeira pedra quem nunca se perguntou: quem vai estar no meu enterro? quando viu descerem um caixão.

mais uma porrada, Bono.
abraço

Corba disse...

Duca!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Paulo,

celibato é coisa de tarado. freira tinha de foder com padre, aí a coisa ia bem.

eu conheci uma loira gostoza do cabelo cacheado e cinturinha fina, que era freira: MULHER TESUDA NÃO DEVE SER FREIRA. é desperdício, porra!

=D
marcos

Subliterato disse...

questões sofríveis que sempre perseguiram as inquietudes da humanidade: michael ou vitor?
quantos estarão no meu enterro?
viúva ou freira? com ou sem pimenta?

com ou sem tais respostas, com ou sem nós, o impiedoso Normal sempre vencerá!

Genérica Paraguaia disse...

Gosto mais do Vincent Corleone... ele é filho de uma puta amante do pai que era muito gostoso e fogoso, herdou a fortuna da família paterna e ainda virou um Dom Corleone pq foi treinado pelo titio Maichael... fogoso, articulador, e pavio curto! Toda mulher enlouquece, assim como a Sophia Copolla (não lembro o nome da personagem dela)
Você já assistiu Minha Vida Sem Mim do Almodovar? Talvez vc tenha uma noção de como será vida pós sua vida! hehe
Sobre o jardim da saudade, sempre tem alguém que vira a atração do enterro, pq se não houver, não dá vontade de permanecer lá.. A vida é escrota! Viva!

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Cara, falou do meu filme favorito e do meu ator favorito, o Marlon. O cara foi acima de foda.
Acho que o Pacino foi bom, mas hoje ele só faz merda de filmes.
Porra, acho que eu nunca ví uma freira gostosa... Por isso não tenho tara por elas.
Ah, se você bater as botas o pessoal aqui dos blogs vai sentir sua falta sim, a não ser que você escreva lá do inferno, hehehehe. Porque acho difícil tu ir para o céu.

Abraço, meu velho!

Shirley de Queiroz disse...

Também vou sentir falta de textos novos quando você morrer.
Duvido que vá uma freira no seu enterro, mas, em todo caso, vai ter alguém doido pra comer sua viúva, rsss....

Ricardo Cidade disse...

Hum...que coisa! Leio isso justo hoje que o pai de uma amiga minha faleceu. Mas você não tem autorização pra morrerainda, Bono!

Ricardo Cidade disse...

Ah, o papo sobre o pai do Michael foi a coisa mais original que li a respeito do caso até agora!

Ane Brasil disse...

a viúva fresquinha e a freira... Bono, meu bruxo, se eu fosse homem também ia querer as duas heheheh

Belo texto.
Sorte e saúde pra todos!

Mi Poulain disse...

"Eu queria comer aquela viúva. De quatro. Eu metendo, e ela, de vestido preto, chorando baixinho."

seu doente, essa foi a melhor parte. como sempre excelente!

jorginho da hora disse...

Meu veio, tu é canalha mermo. O difunto ainda fresquinho ( no bom sentido ) E tu querendo comer a viuva. Esperava pelo menos uns trinta minutos depois do cara ser enterrado ( enterrado no bom sentido )

Paulo Bono disse...

Sunflower,
Esqueça isso. Eu só falo merda.

Generérica,
Curto o Almodovar, mas não vi esse ainda.

Cidade,
Não tô pensando em sair do jogo ainda.

abraço

Júlio disse...

Cara, tô com o Carreiro. Michael Corleone mata o irmão sem algodão na boca. A gênese dele é fantástica!

Agora se estamos falando de enterrar na viúva, maior mesmo era Santino Corleone, hahahahahahahaha...

Carreiro disse...

Eu sou foda!

Christian Camilo disse...

hahah...cara...
texto bom!

Elga Arantes disse...

Seus textos são de uma verdade cortante, mesmo.

Os enterros são uma invenção social, mas tb serve pra gente rever pessoas que não víamos há tempos. Eu acho legal, enterros. Gosto de ver as pessoas simulando e dissimulando expressões, rs.

Quanto as esperanças de alguém ainda chorar por vc, quanta bobagem! Deseje que continuem (e continuemos) aqui, sempre rindo muito e gostando das coisas que vc desmascara sem nenhum pudor. Isso vale mais.

Um beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

pô, aí, eu já falei: a Ane tem cérebro de macho! rsrs

e tua mãe não é homem, rapá!


=D
marcos

Drunken Alina disse...

HAHAHAHAHAHAHAHA!
"Falar nisso, a viúva chorava muito. E o cara tinha 140 quilos. Aquilo me deu um pouco de esperança. Então era possível alguém chorar por mim"
CASQUEII!!!!!!!

E vc ficar com tesão pela freira tb foi engraçado.

Eu tb penso muuuito em como será meu velório!
Quero td mundo sofrendo pela minha perda!

E também quero que as pessoas leiam meus diários e os publiquem.

Narcisismo é POUCO né? Rs!

Beijossssssssssss!!!

Lex Blagus disse...

Bono,

Se bobiar a freira era uma atriz contratada para fazer pose e a viúva estava fazendo um teatro para ninguém desconfiar da felicidade em herdar o que sobrou e estar livre, leve, solta. Não desperdice oportunidades como essa. Agora... imagine as duas juntas...

Jéssica Adão disse...

PARABÉNS, COMO SEMPRE SEUS POSTS SÃO FODÁSTICOS!!!

Lusca disse...

É a banalidade da morte, meu caro!

Abraços.

Daniel Pfaender disse...

"Michelle, na Sicília, algumas mulheres são mais perigosas que as espingardas!" Muito foda essa frase que o Fabrizio, capanga do Michael, disse pra ele quando o mesmo se encantou pela Apolonia!

Vai ver o tal defunto dos 140 quilos também conheceu uma mulher tão perigosa quanto uma espingarda... aí..deu no que deu!

Abraços!

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

pois é... enterro é tudo igual, a ultima vez que estive em salvador foi pra enterrar meu pai... ele queria terminar os dias de frente pro mar, achei justo enterrar ai.

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

pois é... enterro é tudo igual, a ultima vez que estive em salvador foi pra enterrar meu pai... ele queria terminar os dias de frente pro mar, achei justo enterrar ai.

Fabiana Farias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana Farias disse...

Também acho que o Vito era o melhor, sem dúvida! Tanto que mesmo morto ele é alma do segundo filme. Vito teve uma vida plena, já Michael teve que se transformar para ser sobrevivente. Tem filme melhor no mundo do que Godfather?? Eu respondo: Não! rsrsrsrs
Acho que enterro e sexo são os lugares que fazem a nossa cabeça divagar por territórios mais absurdos que o normal. Eu acho! E o Texto comprovou rsrsrs