26.6.09

Dignidade

- Vamos esse?
- Com aquele homem idiota?
- Mas tem o Dustin Hoffman. Dizem que é muito louco.
- Ok.

Dizem que Salvador é uma cidade alegre. Com muitos lugares aonde ir, e muitas coisas para fazer. Eu digo que depende. Depende do que você procura. Eu não procuro nada. Ou quase nada. Um bom filme em cartaz já é o bastante. Naquela noite estávamos Nina e eu. Compramos os ingressos e fomos para a fila.

- Tootsie ou Kramer vs Kramer? – Nina perguntou.
- Kramer. É um porre o Dustin bancando a mulherzinha forte e talentosa.
- Nenhum bate a Primeira Noite.
- Verdade.
- Adoro.
- Tá aí. A Primeira Noite de um Homem é um verdadeiro clássico. Você pode colocar um desses jovenzinhos pra assistir hoje, que ele vai gostar. O mesmo filme, com os mesmos atores. Como a boa e velha família Corleone. A porra tem que ultrapassar o tempo. Isso que é o clássico. Porque ficam os idiotas falando da época de ouro do cinema, dos anos 20, 30. Como se para ser clássico o filme precisasse ser em preto e branco. Ontem tentei assisti o King Kong das antigas, o primeirão lá, não sei quando foi feito aquela porra. Desisti. Não por causa dos efeitos. Mas por causa das atuações. Já viu nesses filmes antigos? O cara tá lá correndo de um macaco gigante, e falando como se estivesse numa propaganda de antisséptico bucal. Vai se fuder, meu irmão. Você vê essas listas de melhores filmes de todos os tempos, e os vinte primeiros são dos anos 20, 30, 40. Ninguém mais pode filmar nenhum King Kong, nenhum, nem se o próprio Kong aparecesse e dissesse, “Dessa vez eu vou estrelar minha porra”. E mesmo assim ia ser uma merda, ia ser crucificado, um pecado com os “admiradores” da primeira versão. É, porque eles não apenas assistem aos filmes. São “admiradores”. “Entendem” da porra. Porque se você não “admira” Encouraçado Potenkim, você é um ignorante. Cidadão Kane é bom? É. Tem um bom roteiro, é uma história muito bem contada. Mas não veio mais nada depois daquele trenó de merda? Pelo amor de Deus. Quer ver? Brilho Eterno. Pronto. Brilho Eterno. Já tá até chato ver o monte de gente dizendo que ama Brilho Eterno. Mas eu prefiro o roteiro de Brilho Eterno que o de Cidadão Kane. Que se foda quem me achar ignorante. Mas é aquela coisa, não é de Orson Welles, nem do Billy Wilder, não tem nenhuma Hepburn. Ah, porra. E não é só no cinema não. É tudo. Falam da “Era de ouro do rádio”, dá “Era de ouro do teatro”, até da “Era de ouro do Futebol”. O cara hoje pode driblar o time todo, o goleiro, o juiz, a puta da mãe do juiz, que mesmo assim vão dizer, “Ah, rapaz, é porque você não viu Garrincha jogar”. Pelé. Pelé. Pelé. Porra de Pelé. Sou mais o Zico.

- Acabou?
- Quero que Pelé se foda.
- Acabou?
- Acabei.
- Meu Deus, como você é chato.
- Qual o caso? Eu sou obrigado a gostar do King Kong em preto e branco?
- Acabou?
- Que porra.
- Por que você tá olhando pra aquela mulher?
- Porque ela tá tomando uma Coca. E eu tô com sede.
- Sei, eu te conheço, Paulo Bono.
- Sério. Vou comprar uma Coca.
- Mas a sala já vai abrir.
- Você escolhe uns lugares. Depois eu entro. Você faz sinal com celular.
- Você vai reclamar dos lugares.
- Reclamo não, pequena.
- Então compra jujuba pra mim?
- Jujuba?
- Jujuba.

Fui até uma daquelas lanchonetes de cinema. Tinha fila. Eu ainda estava puto com aquela conversa toda. Cidadão Kane o caralho. Sou mais o roteiro de Cidade de Deus. Então chegou a minha vez. Havia uma putinha no caixa. Uma putinha magrinha.

- Quanto é uma Coca-Cola e uma jujuba dessas?
- A Coca é 3,50, senhor. E a jujuba é...
- Não, eu quero uma Coca pequena.
- A pequena, senhor, 3,50.
- Eu digo aquela de 300 ml.
- É a de 300 ml, senhor, 3,50.
- 3,50?
- Hum hum.
- Caralho.
- Vai querer a Coca, senhor?
- Claro que não.
- E a jujuba?
- Enfia no seu cu.

Sai dali. Sinceramente nunca senti esse estado de felicidade capaz de fazer alguém comprar alguma coisa numa dessas lanchonetes de cinema. Não que eu seja do tipo casquinha. A palavra não era dinheiro. A questão é que bastava descer a escada rolante que era possível encontrar um copo de 500 ml cheinho de Coca-Cola por apenas 2 ou 3 conto. O problema era que o filme já ia começar. E eu me atrasaria se pegasse aquelas filas da praça de alimentação. Ia ter que entrar na sala com as luzes apagadas. Situação que evito a todo custo. Porque a plateia adora a comédia de um gordo entrando numa sala escura de cinema.

Então fui ao banheiro. Havia um careca lavando as mãos. Eu me aproximei da pia. Me olhei no espelho, alisei a barba. O careca saiu. Então liguei a torneira, enchi a mãos e tomei um gole d´água. Adeus, sede. 3,50 por uma Coca de 300 ml? Eu era o Paulo Bono. Ainda tinha um resto de dignidade. É isso. Dignidade era a palavra.

Então entrei na sala. As luzes ainda estavam acesas. Nina acenou com a luz do celular. Havia escolhido uns lugares mais ou menos. Mas eu não ia reclamar. Sentei.

- Cadê a Coca?
- Bebi água da torneira.
- Mentira.
- Ôpa, vai começar.
- E a jujuba?
- Assista o filme, pequena.

O nome era Mais Estranho que a Ficção. Com Will Ferrell, Dustin Hoffman e a Emma Thompson. Não era em preto e branco. Mas valeu a pena.

35 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

mau-humor é o estilo humorístico de Paulo Bono.

que nem o detetive Ed Mort.

à merda Cidadão Kane! à merda Orson Wells!

eu sou mais os filmes do meu paulista Mazzaropi.


pax et bonum
marcos

Francisco disse...

Grande Bono.
Se eu estivesse na fila para comprar ingressos, e ouvisse esse seu diálogo com a Nina, saia dali e ia embora feliz. Nenhum filme ia superar a sua atuação.
Mandar a putinha enfiar a jujuba no cú, foi demais. Elas não se enxergam, mesmo!
Um abração!

Cara de 30 disse...

Rapaz... Se eu estivesse perto de você na fila pra comprar uma coca ou uma jujuba ia me escangalhar de rir... Serinho!

Cá entre nós... King Kong é chato pra cacete!

Samantha Abreu disse...

você é um descontrolado nato.

Tenho a mesma opinião que a tua, saiba disso. Não digo que nada dos clássicos presta, não é isso, mas o erro é pensar que só presta porque é clássico. Eu tbém prefiro o roteiro do Brilho Eterno. E mil vezes o Zico (horror do Pelé, iécathi!).
Tenho pavor de gente que pensa que é chique ser chato. Cacete, eu já penso que é muito chato ser chique.
hohohohohoo.

Um beijo, Bono!

Drunken Alina disse...

Vamos por partes:

Vc mandou a putinha magrela tomar no cu?
Tadinha mas...racheiiiiii!!!!!

- No meu caso, a revolta é com o filme "O Código da Vinci"
Falaram TANTO desse filme que já o odeio e NUNCA vou assistir!

_Eu AMO o Brilho Eterno,rs!

-E esse filme "Mais estranho que a ficção" adorei tb!

E quer ve routra coisa que irrita em gente que quer pagar uma de entendida de cinema? TODOS vão falar que AMAM Amélie Poulain.
O filme é bacana, mas tb acabei pegando raivinha ignorante.

Beijos!!!!

Jongleuse disse...

Faculdade de Comunicação
1ª aula de Introdução ao Cinema.
Filme: Encouraçado Potenkim.
2 horas depois: dos 50 anos, 10 tinham saido da sala, 10 faziam algum jogo no caderno, 5 viam o filme e a outra metade dormia. foi até o final do período ouvindo amesma ladainha de como o professor havia se decepionado com a turma...

Ana Paula disse...

Hi my Buk,

Não gosto de Pelé e te amo.

Love,

Sra. Bono.

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

pois é.

o melhor king kong é o segundo com a Jessica Lange...

e eu odeio essa história de clássico... é igual joão gilberto,... se ele cantar FIORENTINA DE JESUS neguinho acha bacana pq é banquinho e violão.

soca violão no cu.

aqui em sp é irritante ir ao cinema, pipoca + coca peq = 8 reais

Ricardo Cidade disse...

Tsc tsc! Típico texto da "era de ouro do blog!"

Daniel Pfaender disse...

Aqui no Rio não é tão diferente não. Minha namorada sempre pede aquela coca xaropada e sem gás de máquina qdo vamos nesses cinemões classe média, o copinho sai a 4 reais! abusivo! Vejo dignidade da seguinte maneira: conforto, o mesmo que se encontra num gole d'água ou num bom filme, tudo a preço justo óbvio. Porque em filme do Eisenstein, coca cola a 3,50, e fanatismo por tudo que é do passado é que não se encontra dignidade alguma!

Valeu! Abraço!

Daniel Pfaender disse...

Ah! E A Primeira Noite De Um Homem é foda! Roteiro, direção, atores e as duas delícias da Mrs Robinson e filha! Além da excelente trilha sonora, né?

nada melhor do que os filmes que valem a pena...

Denise disse...

Caçarola ser chique é isso?
ooooooooo chatice

Você é insanamente chique (risos altos) queira você ou não .

Mas me diz, custava ter comprado as jujubas ?

beijos chiquérrimos de alguem que detesta Pelé e nem gosta tanto assim dos classicos.
De

Luana disse...

Sim é um absurdo essa Coca pq na propria lata diz 1 real... mas a atendente nao tem culpa... porem deve ter sido engracado.

Ane Brasil disse...

Aê, véi, fala sério: cê tava era puto com o preço do negócio. Eu sou assim também, não adianta falar em princípios e blá, blá... um pão duro reconhece o outro, rapá.
De boa, Pelé um caralho... sou mais o Maradona!
Sorte e saúde pra todos!

Marcos Satoru Kawanami disse...

é mesmo, parece que a Ane tem um tiquin de razão, véi! kkkkkkk

eu também sou mó pão duro...

e ó: a moça não é putinha não! tu teve é tesão por ela! haha

;p
marcos

Mwho disse...

Bono,
Já aluguei duas vezes o "Cidadão Kane" e dormi nas duas...
Adorei "Mais estranho do que a ficção"!
E já bebi muita água de torneira de hotel!!!
Grande abraço,
Mwho.

Rodrigo disse...

Esse filme de Will Ferry é muito bom. E sobre seu papo de cinema, eu concordo também, embora tenhamos que reverenciar certos clássicos. Não precisamos ficar presos. E outra: esse negócio de que para entender cinema precisa ver filmes da década de 20 pra trás, é balela pura. A maioria dos filmes era ruim de doer

Lusca disse...

Muito bom o texto, como sempre =)

Mandar a atendente enfiar a jujuba o cu foi à la Away de Petrópolis, hauhauhaua!

E mais estranho que ficção é massa mesmo; vale a pena.
Abraço!

Ale Bartelle disse...

Oi Bono,
acompanho teu blog há algum tempo. Desde que te descobri, virei fã. Teus textos são excelentes, como é bom te ler!
Gosto muito de cinema, adorei a tua opinião e concordo contigo. E se ter personalidade e posicionar-se de acordo com o que se realmente pensa é ser chato, eu amo gente chata.
Parabéns pelos teus textos!

Jorge Martins disse...

Bono é o bukowski com dor de dente.
Cada texto seu me deixa com vergonha de manter um blog.

Sunflower disse...

Não gosto dos novos filmes do Woody (tirando Vicky Cristina Barcelona), tenho Cidadão Kane, já tentei assistir 3 vezes e sempre durmo quando ele fala Rose Bud, e não sei nem o que diabo é.

Sou muito burra pra gostar de 2001 uma Odisséia no Espaço.

Também tenho mais estranho que a ficção e Primeira Noite de um Homem, e o meu destino cruel é assistir qualquer coisa que o Dustin Hoffman faça.

E olha que coisinha mais linda.

http://www.ovelho.com/content/partly-cloudy

ceraunavolta disse...

billy wilder forever.
forever!

jorginho da hora disse...

Velho, pela primeira vez na vida encontrei alguem pra compartilhar comigo a opinião de que zico éra muito mais interessante do que pelé. È GOOOOOOOOOL!

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Grande Bono! Adorei a tirada da jujuba...hehehe
Filmes clássicos são fodas de assistir, para mim. Será que daqui a 50 anos os nossos se tornarão clássicos? Aí você que assistiu suas estreias no cimena lembra que na época não eram nada de mais.

Abraços

Subliterato disse...

seu blog é um clássico massa... como Chaplin!

Christian Camilo disse...

haha...
cara, vc é pavio curto?
eu acho que quando alguem vem falando de 'era de ouro'...ja esta queimado. É um ignorante que nunca se deu ao trabalho de prestar atenção nas coisas novas..ou nao se interessou em busca-las.

Pâmela disse...

Ai como seu blog tem o poder de melhorar meu dia que estava uma merda ^^
Valeu como sempre
=**

Júlio disse...

Deveria ser obrigatório pular a parte de Xanadu no Cidadão Kane. Porque o filme é bom. Mesmo que o mote seja só a porra de um trenó, hahahahahahaha...

Mais estranho que a ficação é fantástico. O livro que eu sempre quis escreevr, se soubesse fazer isso.

Ric Dexter disse...

Cara, às vezes eu acho que você é um psicopata! kkkk!

Mas eu também prefiro 'Brilho Eterno'.

Abraço, véi.

Corba disse...

Isso aí, jujuba superfaturada é supositório.

Rejane Borges disse...

hahahahahaha, muito bom! Adorei este último texto, pow!! Querido, voltei com o blog, mas em outro endereço, enfim...volte lá, sempre. Abração.

Fábio Souza disse...

VIXE!!!!! retou-se.

Abraços Primo.

Anônimo disse...

fala meu velho. quanto tempo.
óa porra, mandei teu link pra Samarone, que tem um blog irado tb. www.estuario.com.br

entra lá.

tais em forma, ein?

abraço,

J.

Felpe disse...

fala paulão....

aproveitando que fabio não estar aqui, tava dando uma lida nas historias... eeeh

Essa mania de dizerem em "era de ouro" realmente é muito chata... tbm apesar de nunca ter visto jogar não acho pele tudo isso... nos tempos de hj não acho que teria esse destaque todo... e se Ronaldinho Gaucho tivesse nascido no século XVII tinha inventado o futebol primeiro....

naire valadares disse...

Maravilhoso!Descubri Espalitando hoje,bingo!
Abraço