8.11.08

O Cavaleiro Jedi e a Pequena Hannibal

A manhã estava calma. A rua estava calma. E eu também estava calmo. Apenas sentado na porta de casa, esperando Hulk dá suas mijadinhas nos pneus e nos postes. Foi quando vi o garoto se aproximar. Era o filho dos novos vizinhos. Devia ter uns seis anos e trazia uma espada de plástico. Vinha em minha direção. Pensei, lá vem merda. É que tenho medo de crianças. Do que elas pensam a meu respeito e fazem questão de expressar. Não estou preparado para tamanha espontaneidade. Uma vez um guri de colo ao me ver abriu o maior berreiro. O contrário também. Bebê que estava chorando e quando me viu entrou em estado de choque. Não sei lidar com situações como essas. E lá vinha o garoto. Na certa ia perguntar por que sou tão gordo. É o que sempre perguntam.

- Você tem uma espada? – perguntou o guri.
- Não. – respondi.
- Minha mãe que me deu. Tem o escudo também.
- Mas eu já tive uma.
- A sua veio com escudo?
- Escudo não. Mas era uma espada massa.
- Esse cachorro é seu?
- É de minha irmã.
- Sua irmã?
- É. Mas ela me empresta de vez em quando.
- Eu não tenho medo dele.
- Ele não morde.
- Mas meu pai disse que ele faz zuada.
- Seu pai disse?
- Foi. Eu tenho o boneco do Kung Fu Panda.
- Hum. Patas da fúria. Legal.
- Meu pai comprou na MacDonald.
- Yeah, gostoso, né?
- Mas eu não como o pão. Só como a batata frita.
- Batata frita é bom. Depois você pede pra seu pai comprar Pringles.
- Quê?
- Prin-gles.
- Quê?
- É uma batata.
- Uma vez eu comi mil batata frita.
- Mil?
- Hum hum.
- Cara, você bateu meu recorde.
- Foi na casa de minha tia Cléo.
- Rapaz, mas vou te dar uma dica. Como é seu nome?
- Lucas.
- Lucas. Meu nome é Bono. Lucas, não coma muita batata frita.
- Por que?
- Porque faz mal.
- Por que?
- Porque senão você vai ficar assim que nem eu.
- Assim como?
- Assim, gordão.
- Mas não importa seu tamanho.
- Por que não importa?
- Não importa seu tamanho. Eu vi no Horton e o Mundo dos Quem.
- Horton e o Mundo dos Quem?
- É.
- Esse eu não vi.
- Eu vi no cinema. Eu já vou. Vou fazer xixi.
- Tá certo.
- Tchau.
- Hei, Lucas.
- Hum?
- Que a Força esteja com você.
- Quê?

Com certeza aquele guri estava com a Força. E acho que, de certa forma, ele a transmitiu para mim. Porque comecei a me sentir bem. Claro que não importava o meu tamanho. Claro, porra. Sou um cara legal do caralho. Sou redator, sou engraçado, tenho um blog maneiro, tenho uns amigos bacanas, jogo o meu dominozinho, torço pro melhor time do mundo, boto pra fuder, e naquela noite eu tinha uma festa para ir.

Era o aniversário do meu ex-chefe e velho amigo Alevino. Embora meu tamanho não importasse nenhum pouco, fui todo de preto. Para emagrecer um pouquinho. Todo mundo da velha agência estava lá. E como era na casa de Alevino, tinha um bom vinho, é claro. A noite estava curtida, e eu estava com a Força toda. Tinha também a sobrinha de Alevino que morava no Rio. Loirinha, bonitinha, peitudinha. Eu contava os casos engraçados da velha agência. Contei a piada do bêbado e do manco. A loirinha adorou. Acho que ela estava na minha. O bom que ela voltaria para o Rio na segunda. Então era só fuder. Nada mais. Só alegria.

Foi quando Júlio chegou. Júlio era um parceiro Diretor de Arte. Chegou com a mulher e a filhinha. Aí fudeu. Porque começou a bater um certo pânico. Já tínhamos ouvido muitas histórias sobre a pequenininha. Reza a lenda que uma vez Júlio foi dar uma bronca nela, algo a ver com os lápis de cera, uma coisa assim, ele deu a bronca, e ela retrucou, “Papai, você tem a sua razão, eu tenho a minha”. E ela falou mais alguma coisa, e no final completou, “Eu te perdôo, papai”, e Júlio saiu chorando. A guria meio que manipula a mente do pai. Isso com quatro anos de idade. Sem contar o lance de monopolizar o controle remoto, ameaçar Júlio de contar para a mãe toda vez que ele olha pra bunda de outra mulher. Pois é, eu tinha razão para estar aflito. Era a primeira vez que eu ia me deparar com aquela guria. E ela não se parecia nada com uma Jedi. E quando a família se aproximou, cumprimentei meu amigo Júlio, a esposa e tentei não encarar a menina, mas não teve jeito. Ela olhou pra mim e disse, “Ó, mãe, o Shrek!”.

Guria filha da puta!

Todo mundo riu, inclusive a putinha loirinha. Foi aquele qui-qui-qui-cá-cá-cá, e alguém ainda disse, “Ah, como ela é sabida!”, e outro sacana completou, “Porra, Bono, Shrek, parece mesmo!”. Pronto. Eu estava desmoralizado. A loirinha não ia querer mais nada comigo. Virei a piada da festa, e eu não sabia o que responder àquela pequena mente diabólica que acabara com minha noite.

Fui parar no espelho do banheiro. E comecei a admitir que realmente eu era apenas um ogro de merda. Um ogro gordo e careca. Que só trabalha com propaganda porque não sabe fazer mais nada nessa vida. Que só sabe escrever sacanagens. Que só conta as mesmas piadas de sempre. Que tem uns amigos escrotos com filhas mais escrotas ainda. Que não aguenta mais nem cinco minutos jogando futebol. Ora, porra. Até o Flamengo tinha levado três a zero no Maracanã naquela noite de merda. É, eu precisava conversar novamente com aquele guri, o Lucas. Ou pelo menos alugar o tal Horton e o Mundo dos Quem.

51 comentários:

Rodrigo Carreiro disse...

Porra, Bono... a guria tem seu valor, apesar de tudo. E não fique muito tempo sem escrever!!

Prefiro, Cris! disse...

O mais difícil nesse momento é encontrar algo para falar e me saber também que falar algo não vai adiantar...Até porque eu não tenho vinculos com você. Poderia levar horas escrevendo aqueles textos ridículos de auto-ajuda, de reflexões e o mundo maravilhoso de possibilidades... Mas não vai dá, sinceramente, eu acho que não dá mesmo, porque nesse momento acredito que nada vai fazer muita importância. Não te conheço, amo ler os seus textos, mas precisava contar esse fato verídico. Tenho uma amiga que foi gorda e ela me disse uma vez, o grande mau da sociedade é nos olhar como se tivéssemos culpa de ser assim e eu respondi, eu acho que vocês têm culpa, porque não impõe limites ao mundo para que respeitem vocês.
Existe alguém aí dentro, pode ter certeza.

Mwho disse...

Acho que essa guria só vai melhorar quando conhecer a espada do Lucas!!!

Ana Paula disse...

Hello,

Pra ser mais espalitando, só faltou você ter ido pra cama com a loirinha e ela ao final ter dito: queria saber como era transar com o shrek! E cair na risada... Mas a guria-hannibal espalitou direitinho!

Texto sensacional.

With love,

Sra. Bono.

Juliana Rocha disse...

Rapaz, q guria sacana!!! É foda quando está na mão dos outros o poder de fazer vc se sentir bem e pior: o poder de fazer vc se sentir um bosta! A vida se torna uma eterna roda gigante!! E eu seria uma grandissíssima filha-da-puta se ficasse aqui dando lições e lições de moral acerca de se sentir amado!
Velho, se eu fosse vc, dava um jeito de dar um "leve" tapa na cabeça da menininha endiabrada!
Agora, é bom tb vc parar p pensar q o problema não tá na menina né??? É vc q tem q fazer alguma coisa! P se gostar! P se achar o fodão sem dar espaço p essas criancinhas rabujentas!!!

Bjinhos

Pablo Araújo disse...

Todo mundo achou alguma coisa.
Eu só achei engraçado.
Vc parece com shrek mesmo?
Eu pareço com alguma porra engraçada, todo mundo uma hora parece.
O importante agora é convencer essa menina a escrever um blog.

Stephanie disse...

ah, criança é um bicho imprevisível, uma coisa. Mas esse moleque é bom, vê-se que ele vai crescer e ser esses sujeitos gente boa que vai pegar a mulherada na simpatia - já essa garota provavelmente vai piorar até até patricinha neurótica se teu amigo não der um corte na garota.

agora, tu deixa de se influênciar por moleca malcriada, Bono, que se a mulher tá rindo pra tua cara e desiste por causa de graça de criança, não valia o esforço.

beijo

Careca disse...

Bono, Força!

O Digitador! disse...

porra... e onde fica a moral do filme? eu me refiro ao filme Sherek... pq apesar de ser um filme mto engracado.. ele passa justamente isso... que emboram algumas pessoas possam naum ter uma imagem, uma forma fisica perfeita... podem ser pessoas lindas por dentro... e foi por isso que o filme fez tanto sucesso!! E acho ateh que voce deveria ter se sentindo feliz por ter sido chamado de Sherek... pq o Shrek eh sensacional! Feio, mas sensacional!

Karlinha disse...

É assim mesmo, os guris levantam ou esmagam nossa moral com facilidade!O sobrinho do meu namorado, após me chamar pra ir pra casa da avó dele, olhou pra mim e disse: - Mas essa não é roupa de sair né?
Realmente não era, estava faxinando a casa toda largada...E agora sempre desconfio do gesto carinhoso dele de querer comprar o vestido do anúncio do jornal pra mim!rs

Karlinha disse...

Ah, atualizei!

Jorge Martins disse...

pô, bono, apagou meu comentário?

FOXX disse...

eu tb gostei mais do lucas...


=]

alvarêz drewïzqe disse...

cara, você é foda, huahuahua, tô me lascando de tanto rir! boa, muito boa.
e não esquenta, você ta no caminho certo, afinal, o velho Buk também era cheio dos traumas e vivia enfatizando isso.

Marcio Sarge disse...

Cara rsrsrs essa foi foda mesmo!
O pior é que eu também morro de medo de criança e agora que li isso aqui to com mais medo ainda.

Jorge Martins disse...

tem um desafio pra você no detestogenteinteligente.blogspot.com

Adriano Caroso disse...

É sempre um grande presente cada texto seu. Eu vi o tal Horton e o mundo dos Quem com minha filha no cinema, é mesmo muito legal e traz uma mensagem muito bonita. Eu imagino que seu coração seja do tamanho do seu corpo. E, cá pra nós, o Shrek é um ogro muito fofinho cara. Valeu pela sua visita. Estava com saudades de ver você por lá. Abração!

Marcos Carneiro disse...

Cara, teve pouca putaria, nada alias, mas é um de seus melhores textos. Tem varias coisas geniais nele. As vezes crianças dao medo mesmo, elas carregam o melhor e o pior num mesmo ser humano. Abs

Jessica Rabbit disse...

Bono,

Quando é que vc vai ficar famoso? Teus textos são mil!
E, cá pra nós, Shrek é um elogio: papou uma princesa, virou Rei e pai de trigêmeos!!!!

Baci,
Jessica

Marcelo Mendonça disse...

Ela tem sua razão... e vc a sua! grande abraço Bono

fabioricardo disse...

Pô, esse Lucas é dos bons., Toda criança devia ser assim. Mas não, o mundo tá eh cheio de menininha que fica chamando os outros de Shrek mesmo.

Beauvoir disse...

Certa vez, eu estava no aniversário de uma amiga quando seu irmão capetinha resolveu tirar uma com minha cara:
- Ei, tem que azer um regime, hein!
Tinha muita gente na sala, mas todos foram educados o bastante para fingir que não ouviram. Então, eis que ele repete:
- Tem que fazer um regime...
Todos, novamente, fingiram que nada foi dito pelo moleque e iniciaram conversas paralelas com outras pessoas. Percebendo que não atraíra a atenção devida, o filho do capiroto resolveu gritar:
- Eiiiiii! Tu tem que fazer um regimeeeee!!! Tá muito gorda!
Dessa vez, ninguém pôde negar que ouviu, então eu, que já tinha perdido meu fio de paciência, larguei o prato na mesa e disse:
- Amiga, leva esse teu irmão capeta aquise tu não quiseres ser filha única!
Depois disso, a festa acabou para mim e auto-estima era uma palavra fora do meu vocabulário.
Foi foda. Por isso odeio crianças.
Adorei o blog.
Virei sempre aqui!
Beijos

Sunflower disse...

Bono, saudades!

Morri de rir aqui, especialmente porque eu tenho o efeito exatamente o contrário nas crianças, elas me vem e instantaneamente gostam de mim, e isso me assusta muito!

Fui ao dentista, uma menina disse oi, resolvi responder sem me tocar que estava dando pano pra manga, cinco minutos depois, ela estava no meu colo.

Os pais de hoje não contam a estória do estranho com doces?


Ah contam, mas ele é redator, tem um blog maneiro e é cheio de amigo bacana.

beijas, muitas.

Suma não, rei.

Pedro disse...

ô Bono, ó quantos Lucas têm aqui. Mais um texto show de bola.
Abraço.

Sunflower disse...

Ah, pra quem não sabe, o HULK é a forma canina extremamente máscula de um poodle toy branco.

Ócio, viagens e gastronomia disse...

Bom, há tempos leio suas aventuras por aqui. Adoro!
Até mais,

Garota no hall disse...

Rá, Lucas... Luke... tudo a ver. Gostei do garoto, agora essa menina é o capetinha. Adorei o texto!

Ricardo Dib disse...

Um cascudinho estratégico cairia bem para essa capeta em forma de menina. Lembre-se disso na próxima vez!

Homero, O Tosco disse...

Estou passando aqui pela primeira vez, muito bons seus textos.
O problema com as crianças é que é uma briga desigual, se é um marmanjo que te zoa de gordo, você pode zoar ele também, ou então em última instancia sair na porrada.
Com a menininha teria que ter muita presença de espírito e cara de pau para virar o jogo.
Deu mole de desitir da loirinha, o jogo só acaba quando o juiz dá o apito final. Quem sabe ela não teria uma fantasia sexual com o Sherek.

Abraços.

Fábio Souza disse...

Zorra Bono Valeu!!!!
Cê tá ligado que se eu encontrar com esse hulk pela frente não vai sobrar nem o topete dele né...

Abração Primo

o casalqseama* disse...

olha só, não pira, tá?! crianças dão medo mesmo, mas tudo depende de como são criadas e a quais informações elas têm acesso... não vê o lucas? é um garoto do bem, que tem uma energia boa e desde cedo respeita as diferenças!

não entre em crise porque uma garotinha de 4 anos te chamou de shrek... tudo bem, criança não mente, mas essa é a verdade dela, é o que ela conhece e sabe fazer: zoar os outros. uma pena, porque toda ação tem uma reação, talvez ela encontre uma tão criativa ou mais que ela!

o maridão tem dois filhos (8 e 13), uma vez, quando mais novo tinha 6, pedi que ele limpasse o chão do quarto, que havia sujado com nescau... "tá bom, tia, mas não crie muitas expectativas!" (certeza que ele ouviu isso em algum desenho!)

tudo depende da criação e como havia uma certa resistência dele a mim, entendi perfeitamente, mas expliquei que as coisas não eram assim!

relaxa, mesmo te conhecendo só aqui, vc é muito foda!


um bj grande da fã, fê =D

joana disse...

Ahhh, a zax!
besos bono!

Poliana Paiva disse...

Schrek, até onde se sabe,é um cara de sorte. Mais uma vez a velha máxima se faz valer: pior do que não ter é não saber mexer.
Bjo,

Mai disse...

Com a velocidade desse texto, estou certa de que você, não é meeessmo, nenhum ogro....
Ogros são lentos...:)
Muito bom ter chegado aqui, seguindo as placas da blogosfera.
Muito bons, você, o Lucas e esse texto.
Abraços.

Adri disse...

kkkkkkkkkkk menina filha da puta, Cara, crianças são cruéis... Beijos, Adri

Larissa Bohnenberger disse...

Ahahahahahahahahahahahahhahahahaha!
Ah, sinceridade infantil, ninguém merece! Os pais deviam ser proibidos de comparecer com suas pestinhas a eventos sociais... rssss!
Bem, o negócio pra ti, agora, é ir atrás da tua Fiona, né Shrek? Rssss!
Bjs!

Fernanda Pereira disse...

Bom, apesar de trabalhar em uma ong pelos direitos da infancia...eu tenho pavor de crianças tbem...elas são pequenas mentes diabólicas e prontas pra qqr coisa...

E...eu nem ligava de ser Fiona se vc fosse o Shrek...kkkkkkkkkkkkkkkkk

Procura o Lucas...

Que a Força esteja com vc!

gigi disse...

a bundona aqui chorou com o papo com o lucas. e, olha, sou muito mais um shrek que aquele Encantado de merda!


lov u.

Camilíssima disse...

Oi, Bono. Acompanho seu Blog há muito tempo, ADORO!!! Mas ainda não tinha me arriscado em um comentário. Mas dessa vez foi mais forte que eu. Tenho 27 anos e uma filha de 10. Tinha pânico de crianças (a primeira de que me aproximei foi a minha, acredite!)Curiosamente, hoje aconteceu algo parecido com o relatado no seu texto, por isso meu comentário... Minha filha pegou uma fotografia minha de quando eu tinha 14 anos e disse: "Nossa, mãe! Você tinha tantas espinhas no rosto, incrível que você não tenha mais nenhuma!" Sorri,agradecendo o elogio e ela emendou: "No lugar das espinhas, estão aparecendo as rugas!"
Cara, as crianças são cruelmente sinceras!!!
Mais uma vez aproveito pra dizer que acompanho seu Blog, post a post. Adoro mesmo!!!
Beijinhos!!!

Ane Brasil disse...

Bah, Bono, em primeiro lugar:
manézão seu amigo levar a porra da filha em festa de gente adulta. (e baita bunda mole ambém, se é aqui em casa que a guria faz terrorrismo já tinha tocado o horror da havaiana de pau)
segundo: cara, essa menina é du mal, cara... só pela metade do que ela faz com o pai já merecia o tratamento que os antigos espartanos davam aos filhos que tinham problemas: jogar na beira do abismo.
alguém aí escreveu que ela ia melhorar qdo conhecesse a espada do Lucas... melhora nada, esse tipinho melancia quente (louca pra fazer mal pra alguém) não tem jeito.
Sorte e saúde pra todos - menos pra essa laiázinha aí filha do seu amigo bundão

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

essa menina é a Maisa? a menina monstro do sbt?

tenho vontade de meter um pinicão em uma criatura dessas

Breno Barretto disse...

Querido Bono!
esse texto só me fez lembrar de uma cena que rolou na agência.
Bono não ia com a cara da filha mais nova (5 anos) do chefe porque ela denunciava os atos errados do irmão mais velho. Daí a guria foi fazer uma visita na agência e você deu um chiclete que ardia pra guria. Você é muito escroto Bonera!! hehehehe.
Dei altas risadas com seu texto, só pra variar!
Abração!

curtasegrossas disse...

Saudações pós-eleitorais!
E então Bono, q massa...tipo: genial!!!!
Abração

Anônimo disse...

Eu sei como e, passava eu na rua e uma guria falou "QUE MENINA FEIA"

Chaveirinho disse...

Meu Bono, mto bom esse texto, o Lucas q vc fala é quem estou pensando? acho q nesse momento preciso conversar com ele, receber aquela "força".
Bono vc é o cara, mtoo bom em tudo o que faz, estou esperando por vc aqui em Campina, para irmos para o lennon papear.
Bjuu

Rackel disse...

Crianças, crianças... eu tb tenho mó medo delas, mas ainda bem q não surgiu nenhuma 'filha do júlio' na minha vida ainda!

Mais sorte com a prox putinha carioca! rs

bjs

teo netto disse...

Bicho, muito foda!

Dennis Calazans disse...

Gordo so se fode. =P

4rthur disse...

tu vê como o mesmo dia pode ser visto por duas perspectivas diferentes... guria filha da puta!!!

Samantha Abreu disse...

hahahahahahahaa
crianças podem ser cruéis demais da conta.
.. e com poucas palavras!
hahahahahahaa

(a loirinha podia ser a princesa Fiona,oras!)

Shirley de Queiroz disse...

Alguém aí te mandou a solução... na próxima festa bote um monte de chiclete que arde no bolso.

Gostei muito do teu jeito de escrever. Tô te linkando no meu blog...