28.11.08

Marianinha

Odeio entrevistas com bandas de rock. Ou pelo menos a maioria delas. Geralmente são os vocalistas que se acham os visionários. Saem com frases de efeito, tiradas polêmicas, respostas vazias. Para dizer que são excêntricos e espontâneos. Acham que conseguem explicar a humanidade. Mas só falam merda.

Marianinha, uma prima do interior, passou um tempo lá em casa. Depois de escutar bandas nacionais, o que ela mais gostava de fazer era dormir. E teve um domingo que foi mais ou menos assim.

- Porra, Mari – eu disse – te acordei?
- Não – ela disse – pode continuar tocando. Eu tava ouvindo.
- Mas também você dorme pra caralho.
- Fui domir tardão. Estudando.
- Simulado?
- Ham ham.
- Odeio essas porras.
- Não sei o que faço. Não sei nada de Biologia.
- Bobagem. Eu sempre me fudia em redação.
- Paulo.
- Oi.
- Eu queria te pedir uma coisa.
- Lá vem merda.
- Eu queria que você tocasse em meu aniversário.
- Não existe.
- Por favor!
- A gente pede pro Fabão tocar. Ele sabe de verdade. E bota Kinho pra cantar. Ele é mais bonito.
- Idiota.
- Eu posso servir as bebidas.
- É sério.
- Tô falando sério.
- Isso se...
- O quê?
- Você sabe.
- O quê?
- Se eu chegar lá.
- Deixe de besteira, Mari. Mais fácil EU não chegar. Olhe pra mim. Posso ter um infarto tentando alcançar aqueles Cd´s.
- Besta. Ah, seus cd´s. Esqueci lá em casa. Eu trago semana que vem.
- Você é minha prima mais bonita. Não tem pressa.
- Êta! Já vai dar uma hora.
- Tem isso. Se quiser ser médica, vai ter que acordar mais cedo.

Tempo depois, eu estava longe de casa. Comendo besteira, engordando mais ainda, escrevendo bobagens, ao lado de pessoas que nada tinham a ver comigo, enfim, sozinho. Quando minha mãe ligou, justamente numa tarde de domingo, para dizer que Marianinha havia saído do jogo. É estranho receber esse tipo de notícia quando se está sozinho. E eu andava praticando a canção do Kid Abelha que ela tanto gostava para cantarmos juntos em outubro. Ainda tive que escutar minha mãe chorando e dizendo que uma semana antes, Marianinha havia mandado meus Cd´s de volta. Marianinha era um doce. Preguiçosa pra caralho, mas era um doce.

Mas como eu estava dizendo, é incrível como vocalistas de bandas de rock parecem nunca crescer. São eternos adolescentes. Daqueles adolescentes idiotas que só falam merda. Mais ou menos naquela época tive que escutar o vocalista do Capital Inicial dizer na TV que preferia ter um câncer no pulmão do que ser gordo. E disse isso sorrindo. Brilhante. Esses caras se acham o máximo.

39 comentários:

Sunflower disse...

Odeio o Dinho Ouro Preto. Odeio. Também não suporto Q.I. de Abelha, se era pra ficar nos insetos, você deveria ter escolhido o Moska, né? Que diz que nem pensa:

"Meu pensamento não quer pensar
ele está com preguiça de se levantar
Depois de um sono tão profundo
é duro acordar e ver que no mundo
tudo é novidade, mas eu já conheço
Então volto a dormir que é pra ver
se me esqueço"

Bom, quanto a morte de alguém que se ama, você já sabe que conheço isso e por isso mesmo não sei o que dizer.

É uma merda.

Beijos, Paulo.

alvarêz drewïzqe disse...

Quanto a perder parentes ou gente próxima não posso dizer muita coisa, já que nunca passei por isso (estranho né?).

Já os vocalistas de bandas de rock fazem isso em parte por serem assim mesmo, e também porque assim fica mais fácil de encontrar fãs que se identifiquem com as idéias do grupo.

Renne Boz disse...

Um dia eu passei por aqui, já faz tempo. Vim por outros blogs..achei o nome interessante. Vc está linkado em vários blogs (mas acho que vc sabe). Eu lembro de ter gostado pra caramba. Mas não lembro o post não...mas sei pq era vc. Do palito nos dentes. E enquanto eu estava lendo aqui, nem pensei em comentar. Mas não dá pra não comentar. Gostei mais ainda. Do seu estilo, sua prosa, seu jeito de escrever.
Sinto pela perda. Tb passei por isso há alguns meses.
Parabéns pelo blog. É muito legal mesmo.

Rodrigo Carreiro disse...

Porra, Bono, uma pena pela prima =/
E esse Dinho é um idiota. Sou a favor de cadeira elétrica pra imbecis que falam coisas como essas.

FOXX disse...

"preferia ter um câncer no pulmão do que ser gordo"?


sério?!?


=O

Dayane Abreu disse...

Isso de "perder" alguém depende muito daquilo em que se acredita. Eu nem sei o que sinto com relação a meu pai; ainda não sei.

Todo mundo fala alguma coisa medíocre pelo menos uma vez na vida.

Mwho disse...

Realmente, os caras não têm nada a dizer - deviam ficar calados ou tirar onda que não dão entrevistas.
Quanto ao seu texto, Bono, muito bonito! Mais uma grande homenagem a alguém que saiu do jogo antes do apito final...
Grande abraço,
Mwho.

Fábio Souza disse...

Zorra Bicho!!!!!!!
Parabéns pela iniciativa da lembrança, mas desta vez você pegou pesado! (sem trocadilhos)

rsrsrs

Abração Primo!!!

Stephanie disse...

esses caras não tem noção do que é um câncer, deve viver num mundinho delirante pra zurrar algo assim e e ainda se achar esperto.

nunca sei o que dizer para quem fica no jogo quando alguém sai. tenho a impressão de que nada que se diga, mesmo com a melhor das intenções, sirva de conforto. é foda.

porra, e eu ainda consegui ver Vicky Cristina Barcelona.

abraço

Larissa Bohnenberger disse...

Ah, mas é claro que um comentário desses só podia ter vindo do Dinho Ouro Preto... juntamente com o Paulo Ricardo são os vocalistas mais nojentos que eu já tive o desprazer de ouvir falar merda em público!
Bjsd!

Pablo Araújo disse...

Foda.

Careca disse...

Bono, acho o Dinho antipático. Mas alguns rockeiros da mesma geração diziam/dizem coisas inteligentes: Renato Russo e Herbert Vianna.

Natália Nunes disse...

Caramba, vc usou um eufemismo tão leve q eu demorei uns segundos para entender oq vc queria dizer sobre sua prima, acho q isso dobrou meu choque, e como vc retomou o assunto, triplicou o choque, oh god. Ah, quando começei a ler, logo pensei nos irmãos Gallagher e eu sempre desconfiei q o Dinho fosse meio anoréxico.

Rackel disse...

Eu ODEIO o Dinho desde q ele acabou seu show no Rock in Rio e deu uma entrevista dizendo q detestava Silverchair, a banda que estava tocando no momento... E ele não disse apenas que detestava, (até aí, qq um pode não gostar/detestar alguma coisa), ele simplesmente começou a falar q não tinha nenhum respeito por banda de adolescente... enfim, poderia ter ficado calado.

Quanto a sua prima... que chato isso. Ainda não sei bem lidar com esse tipo de acontecimento, logo, não sei o que dizer.

bj

Joana Rizério disse...

Um beijo grande, meu escritor preferido.

Cynthia disse...

Concordo plenamento com essa história dos vocalistas de bandas de rock.
Masno fundo,eu acho que ele quere causar impacto,"causar" em si,fazer com que as pessoas (seguidores) os achem importantes por terem coragem ( não vejo coragem nisso) de dizer/fazer o que estão fazendo.
Alguns perdem a linha.
Outros,são surtados mesmo.

Agora ...prefiro realmente comentar apenas sobre os vocalistas e não todo o texto,que por sinal,é ótimo.

=*

Nilson disse...

Mais um texto muito bom. Isso aqui pode viciar! Sinto por Marianinha.

Joana Rizério disse...

estava eu a reler seus antigos posts ontem ate altas da madrugada. ate que nao tenho do que reclamar, pois to vendo um computador de caju em caju, e quase toda vez que eu checo o espalitando encontro uma deliciosa novidade. mas voce sabe que coisa boa sempre dura pouco, so um post seu por noite nunca e o suficiente. ah caralho, deixa eu puxar o saco. beijo

Pedro disse...

Que merda perder a Marianinha... meus sentimentos. Mas me fala, Bono, ela já previa que isso iria acontecer. Afinal, o que aconteceu?
Belo texto mais uma vez.

Abraço.

Rafa Cruz disse...

A vida é feita de perdas. Isso não quer dizer que devemos nos acostumar a elas.
Só queria dizer que tu escreve super bem, andei dando uma fuçada nos textos anteriores, gostei bastante.
Valeu.

Marcos Jr. disse...

Também não sou muito fã do que o Dinho Ouro Preto fala, pois não tem muito proveito. a muito tempo atrás eu entrevistei uma banda de rock aqui da região. Acho que foi a pior entrevista que fiz em minha vida, algo que você não sabe como começar para tirar proveito.

Thales Rafael disse...

Estou errante por esse mundo de blogs. Procurando algo de interessante para ler. É uma procura cansativa, por vezes, frustrada. Mas gostei muito dos seus textos. De uma simplicidade muito peculiar e de um humor bem afiado.

Estranho eu ter vindo aqui justamente nesse post. Sinto por sua prima. É uma perda. Não há o que falar - qualquer coisa pode soar hipócrita ou clichê demais.

Odeio esses vocalistas que realmente nunca crescem. Em parte porque é muito fácil que eles se auto-infantilizem. Dá menos trabalho. Você consegue angariar dúzias de tietes com sua pose de quem não liga para muita coisa. Pena! Esses caras muitas vezes são referências.

Mas o que importa? Só os quilinhos a mais e a roupa preta bem lavada.

Homero, O Truculento disse...

Camarada,
Não deveria nem levar em consideração um comentário desses, pior do que esses caras que cagam pela boca são os otários que ainda aplaudem.

Garota no hall disse...

Se para ouvir um música falando merda, que ela seja de qualidade (?!), tipo o Noel Gallagher. Pelo menos ele é sarcástico, irônico e engraçado.
Quanto à sua prima, esses fatos nos surpreendem, mesmo que já estejamos esperando (no caso de doenças ou da pessoa estar no hostpital).

Aninha disse...

Quer me fazer chorar? pois conseguiu. LINDO DEMAIS!!!

Duas disse...

nunca gostei do capital inicial, nem lá nos idos dos anos 80. e olha que eu morava em brasília e vi os caras bem no início. esse dinho parece que ficou em coma por 20 anos e acordou agora fazendo tudo igual (pior, na verdade) e achando que é o galã da história.

quanto a perder queridos, sei de pertinho. meu irmão se foi...dói de doer na alma. uma bosta.

tô adorando os elogios lá no redatoras, viu? tô me achando :)

beijos

elisa

Adriano Caroso disse...

Paulo, fui eu sim que você viu na entrega de prêmios do festival da Educadora. Estava lá representando meu irmão que estava com uma música entre as 50 e está morando em Portugal mas infelizmente ela não ficou classificada entre as 14 que entraram no disco. Grande abraço. Precisamos marcar umas biritas qualquer dia desses. Abração!

Poliana Paiva disse...

Ai que pecado, chorei aqui agora...
Quanto ao (coita) Dinho, nem vou comentar pra não cansar minha beleza balzaca...

Adriano Caroso disse...

Paulo,

Ontem quando fiz o comentário não tinha lido seu post. Quis apenas responder sua pergunta. Hoje, depois de lê-lo, fiquei tão emocionado que até achei deselegante da minha parte ter te respondido aqui. Mais uma vez cara você traduziu em palavras os mais intensos sentimentos, de maneira ímpar. Quanto aos babacas do rock, sem palavras para tais imbecis!

Força irmão!

Marcus Gusmão disse...

Só resta então, caso o destino atenda aos desejos do cara, torcer para que a quimioterapia/tratmento não o engordem muito.

Ane Brasil disse...

Aí, mermão, sem palavras pela sua prima... eu sei que nessas horas, o silêncio é melhor....
Ele preferia cãncer no pulmão?
Bem, eu preferiria ser surda a ter que ouvir isso.
Sorte e saúde pra todos - menos pro abostado da punheta do Dinho

teo netto disse...

Hehehehehe
Fodasso!

Larissa Santiago disse...

oh Deusss...
Marianinhaa!!
(eu odeio DInho ouro PretoOOo)

Dedinhos Nervosos disse...

Eu prefiro nem ouvir entrevistas desse povo. Falam besteiras e pensam que estão arrasando.

Quanto a sua prima, deve ter sido um golpe. Sinto muito...

Bjs.

Marcio Sarge disse...

O problema não está com esses vocalistas, esta sim com as pessoas que assistem e compram essas merdas de revistas só pra ler o que eles cagam pela boca.

vinilliterario disse...

Odeio gente que escreve textos assim pq me sinto adoravelmente obrigada a voltar no blog dessas pessoas.

gigi disse...

poxa... isso é foda.

4rthur disse...

É por isso que minha banda de rock é instrumental. Sem vocalista, não tem ningupem pra falar merda e escrever letras de merda.

Caralho, mó tempão que não vinha aqui. E que lugar legal pra ficar, embaixo da Gigi.

Samantha Abreu disse...

pôxa... a Marianinha...
e sabe duma coisa?

prefiro ser gorda com câncer no pulmão do que vocalista de banda de róqui nacional!
caralho.