11.4.08

A Buceta Amiga

Tenho saudade da Flavinha. Costumávamos conversar durante horas. Estagiamos juntos. Três meses e pouco, mais ou menos. O suficiente para ela me passar a manha do estágio e tomarmos algumas biritas no Comércio.

Aconteceu numa daquelas noites. Eu falava das putinhas da faculdade. De como eram ricas e metidas, e eu não tinha a menor chance. E quando eu disse que a mulher mais próxima era a Dani, uma grande amiga, e, por isso, não rolava nada, nem eu queria, a Flavinha me veio com essa:

– Me diga uma coisa, Paulinho. Por acaso você trepa com inimiga?

Bem, ela estava certa. Acho que ninguém transa com inimigo. Aliás, sei lá. Nunca se sabe. Só sei que não falei mais nada. Continuamos bebendo e falando mal do estágio. Mas logo depois de pedirmos a conta, eu perguntei:

– Me diga uma coisa, Flavinha. Por acaso, nós somos amigos ou inimigos?

Rolou. Rolou no seu apartamento, em Brotas. Flavinha morava com uma amiga, que estava viajando. Fudemos ao som do Smashing Pumpkins. Foi bacana. Uma boa foda standard, que começou no meio da sala e terminou no meio da cama. Então Flavinha foi tomar uma ducha, e eu fiquei lá, tomando a Coca-Cola da vitória. Por um momento fiquei pensando, como é que uma menina como Flavinha resolve dar pra mim? Bonita, inteligente, vozinha rouca. O mundo precisava de mais amizades assim. Quando ela saiu do banheiro, foi até a cozinha e voltou com um pote de batata Pringles. Nunca conheci ninguém que gostasse mais de Pringles do que Flavinha. Ela se jogou na cama e pediu um gole da Coca-Cola. Flavinha ainda estava nua.

- Só dou se você abrir a perna – eu disse.
- Só porque eu tô com sede! – ela respondeu.

Flavinha abriu as pernas bem devagar. Safada. Revelando a bucetinha branquinha. Eu lhe passei a lata do refrigerante e deitei. Deitei com a cabeça entre suas pernas. Eu só queria ficar olhando. Só olhando. Cheirando também. Cheirando e beijando. Enquanto isso Flavinha mandava ver na Pringles.
- Raspadinha assim é melhor de chupar – eu disse.
- Dá um trabalho da porra, você nem sabe. Às vezes a pele fica irritada.
- E fica parecendo um brinquedinho. Eu bato a cara assim ó, faz toin, toin, toin, tipo uma almofadinha.
- Você prefere assim?
- Flavinha, minha filha. Buceta, pra mim, é que nem pizza sem azeitona. Eu como todas.
- Homem é tudo besta.
- Sabe qual era o meu sonho quando era criança?
- Ham?
- Transar.
- Besta.
- Sabe qual era meu medo?
- Qual, Paulinho?
- Morrer donzelo.
- Por que todo homem assim? Tá ligado, Jéferson, do financeiro? Puta que pariu, parece que nunca viu mulher. Ele é muito nojento. Sabe quem ele tava queixando?
- Ham?
- A Dulce.
- Dulce tem uma cara de sacana da porra. É gostosinha.
- Pelo amor de Deus, Paulinho.
- Flavinha, o objetivo de todo homem é fuder.
- Não exagera.
- Deixa eu explicar uma coisa. A gente nasce pra isso. Pra comer uma coisinha fofa como essa aqui. Olha só, que coisa linda. Buceta é a coisa mais linda do mundo, Flavinha. Sério. A primeira vez que vi uma mulher pelada, eu era pequeno, sei lá quantos anos eu tinha. Devia ser uma Playboy, não lembro. Parecia que tava no meu espírito, meu pauzinho ficou duro na mesma hora vendo aquele triangulo preto. Eu nem sabia que mulher tinha cabelo na xoxota. Aliás, eu lá sabia o que era xoxota. Mas meu pauzinho já sabia, sacou? Depois a gente vive querendo ver outras, em revista, filme. Era o amigo que pegava escondido a Playboy do pai, era tentando ver a empregada tomar banho, o que fosse. Era o maior esquema pra comprar uma Playboy na banca. Eu tinha umas seis, sete revistas. Ficava embaixo da cama. Rezando pra minha mãe não encontrar. Os caras tinham várias. Lembro que o Duda tinha uma cassetada, Playboy, quadrinhos, um monte de sacanagem. A gente cresce com isso. Pensando, meu Deus, eu quero ver uma buceta, me deixa comer uma buceta. Lembro uma vez, acho que na sexta ou sétima série, um amigo meu, Alex, disse “Minha vizinha deixou eu ver os peitos e a xoxota dela”. Que inveja da porra. E o pior, o tempo vai passando, e você sem comer ninguém. Sabe o que é ver seus amigos dizendo “Cara, transei. É bom pra caralho!”, “Velho, comi fulana!”, e você só na punheta? É foda. Lembra aquele filme, O Último Americano Virgem? Pois, é. É por ali. Aquele filme é quase um documentário. Quando transei pela primeira vez, não deu nem pra reparar, nem vi nada, sei lá, foi tão rápido, mas depois fiquei pensando “Yeah, transei, eu transei, valeu, Deus!”. Flavinha, se um dia eu me casar, vai ser pra eu ter uma buceta só pra mim. É a coisa mais linda do mundo, a coisa mais gostosa que tem. Pode raspar, deixar a trança que for, vai continuar gostosa. Buceta é um como um troféu.
- Então dê um beijo em seu troféu.
- Assim?
- Sim.
- Ou assim?
- Assim também é bom.
- Safada.
- Vou te contar um segredo. Eu já chupei uma buceta.
- Eu sabia que você colocava velcro.
- Colava o quê?
- Velcro.
- Como você é idiota. Meu Deus!
- E essa fofinha aqui? Será que ela não quer uma Pringles?

A buceta de Flavinha estava deliciosa. Fresquinha. De banho tomado. Com um delicioso cheirinho de buceta. Não chegamos transar novamente. Ficamos só conversando. Sobre sacanagem e sobre o pessoal do estágio. Até altas horas. Até bater o sono. Eu dormi ali mesmo. Com a cabeça encostada na minha almofadinha.

44 comentários:

V.P disse...

Flavinha é aquela grande mulher que vai ser a esposa fiel e dedicada do nosso melhor amigo. Nem um homem passou pela vida sexual sem ter uma Flavinha, oráculo das nossas frustrações, depositária de nossos desejos, amiga compreensiva de nossas carências. Neste caso, aquela afirmação feminista e idiota de que todos os homens são iguais se aproxima da realidade. Somos todos inocentemente vítimas da síndrome da bucetinha, como se tivéssemos culpa de sua indescritivel sedução. Durma em paz, Bono, sobre esse travesseiro macio e sonhe com todos os demônios, porque, diz a lenda, os anjos não têm sexo.

SAMANTHA ABREU disse...

ahahahahaa
só vc mesmo pra fazer uma sacanagem tão engraçada.
"-Homem é tudo besta!".


ps: eu tbém odeio azeitona.
ecath!
mas adoro batata!

Beijoooo

Careca disse...

Aí, gostei, mandou bem! É raro ver alguém sem medo de usar o teclado!
Vou linkar lá no meu blógui.

4rthur disse...

Paulo, concordo com tudo, sem tirar nem por. Aliás, pondo e tirando, repetidamente.

Na quinta série, eu e mais uns amigos economizamos o dinheiro do lanche pra comprar uma fotonovela pornô. Em preto e branco. E valeu a pena.

Rodrigo Carreiro disse...

Velho, sua descrição da infância é fantástica. É exatamente aquilo. Infelizmente nunca tive uma flavinha pra me desafogar. Tive que indo na tora, mas cá estou eu. É isso ai.

Dani Morreale disse...

rarararararara!!!!!!!


Uma boa foda standard!!!!!!

Sunflower disse...

Garotos e suas pirocas bobocas, tsc, tsc.

E eu continuo comendo azeitonas para facilitar a vida alheia.

Poliana Paiva disse...

"se um dia eu me casar vai ser pra ter uma buceta só pra mim"

pra ter uma personal fucker...
:)

Joana Rizério disse...

que post mais lindinho!

fabioricardo disse...

Homem é tudo besta mesmo. Atrás de uma "almofadinha" dessas, fazem qualquer coisa...

Tatiara Costa ; ) disse...

Hum....homem é homem né? Desse jeito! Rs...

Abraço ;)

Marcos Carneiro disse...

bom pra buceta!

Larissa Bohnenberger disse...

Primeiro homem que eu vejo admitir que homem é tudo igual e que pensa muito mais com a cabeça de baixo do que com a de cima - isso, claro, quando pensa com a de cima.
Rsssss!

Bjs!

Anônimo disse...

Meu, amei isso. Tão bom quando um homem consegue falar tão honestamente o verdadeiro significado de uma buceta! Sem filosofias, manja? Pura verdade. Beijos, Adri

http://drikaninha.zip.net/

Adriano Caroso disse...

"Buceta é como pizza sem azeitona" Onde você foi tirar essa Paulo? Genila meu amigo! Concordo com você em gênero, número e grau. Não existe nada mais bonito e gostos que uma buceta!

Adriano Caroso disse...

Amigo Paulo, tem um conto no meu blog dedicado a você. Passa lá! Abraços!

Fábio Souza disse...

Sem Comentários Bono, pelo que eu te conheço essa flavinha dava em cima de você o tempo todo e só você não percebia. Se tiver sobrando bucetas ai manda umas pra cá.

Abração Primo

alvarêz dewïzqe disse...

"O mundo precisava de mais amizades assim." haha, impagável!
e aquele parágrafo todo dedicado a infância?! um verdadeiro artigo digno de prêmio!!

Inagaki disse...

Com o perdão do trocadilho quase involuntário, este texto tá bom pra caralho!

Duas disse...

na verdade, é um homem que pensa bem com as duas cabeças. como não conheço a de baixo, fico aqui, admirada com a de cima que é genial.

parabéns, moço. é bom vir aqui.

gigi disse...

Bono, você foi genial mais uma vez.

Sinta-se honradíssimo com os comentários dos ilustríssimos Inagaki e da Poli Paiva.

Estou trabalhando em um lugar em que é tudo bloqueado... quase não acesso mais isso aqui, mas vou dar um jeito de atualizar.

Manda um beijo pro pessoal do Caralho a quatro?

beijossssssssss

Carlos Wilker disse...

Dilícia. E olha que eu não sou nenhum especialista no assunto. Mas mesmo assim, digo com a boca cheia d'água: dilícia.

Denis Barbosa Cacique disse...

Olá, Paulo
Tõ precisando dumas amigas assim! haahahah

Oh, obrigado pela Visita ao Nobre Ordinário.
Abraços

Denis

Sunflower disse...

O arthur fez a observação que escrevemos sobre o mesmo tema. É verdade, qdo tinha acabado de escrever que entrei aqui para ver se tinha coisas novas, fiquei chocada. Mas, não fiquei chocada quanto ao seu comentário dizendo que havia gostado do post. Gêmeos bloguisticos! Té parece, I wish... beijos

Stephanie disse...

hahahah, Paulo, é verdade: transar com inimigo é um negócio que não faz muito sentido...

o texto está ótimo. E dá a impressão de que apesar da fissura pela buceta, quando a mulher é amiga a foda standart pode ser muito mais divertida.

=)

Ane Brasil disse...

kuaaaaaaaaaa!
homem é tudo besta mesmo hehehe
Não pode ver buceta que já fica todo faceiro hehehe
que coisa1 hehehe
Sorte e saúde pra todos!

Guto Amorim disse...

Legal, mas acho que buceta é uma palavra assaz grosseira!

Tudo bem, xana e periquita é bem gay. Eu não falo assim....

Ah...Buceta é melhor mesmo...

Anônimo disse...

Bono meu querido!
Você é insuperavel!!!
Do caralho o texto!
Abração meu amigo!!!
E que venham mais bucetas!!hehe
Breno Barretto

André disse...

Paulinho,

Ao final do seu texto ficou duas preocupações: a primeira é de ordem estética,você não amassou a buceta da menina com o peso da sua cabeça, não né?; a segunda é de ordem moral, não rolou nem uma segundinha? Ma que cosa! Desse jeito você vai ofender a honra masculina.

Brincadeiras a parte, de buceta em buceta seu texto está ficando redondinho. Parabéns, Paulinho!

Guives disse...

kkkkkkkkkkkkk, caralho rir d+ com esse post. gostei do blog.
E flavinha... que mulher.
hehehee

Patricia disse...

Pronto Bono, não chore mais, me atualizei, li tooooooooodos os textos novos.

Nesse último, você superou seu mestre, muito bom!!!

Bjos

gigi disse...

Boninho, reli o texto emocionada. Só um Wando, um Roberto Carlos como você para se lembrar de homenagear a classe Buceta Amiga.

Só você com essa pena afiada e essa sensibilidade para falar sem machismos aviltantes dessa categoria da qual todas nós somos afiliadas quando não há um bofe com cartão fidelidade vermelho na jogada.

Estou me sentindo representada e homenageada.

Atualizei umas bobeirinhas lá no meu.

jorginho da hora disse...

A unica coisa que eu mudaria se estivesse no seu lugar seria a trilha sonora, ao envés de smaching ouviria ramones.

Bianca Feijó disse...

Hahahahahaahahaha

Mas que figura, é sempre muito bom vir aqui, tem risada garantida...

Ah, eu gosto de azeitona..rsrs

B.E.I.J.O.S

Rackel disse...

Nossa... até q enfim um cara assumiu o q realmente é uma buceta pro sexo masculino...
rsrsrs

to morrendo de rir faz uns 10 min com esse texto...

Genérica Paraguaia disse...

Cerveja no comércio depois de um dia de puro estresse, é 10!!
Essa flavinha existe aos milhões no mundo!!!

Anônimo disse...

Tem coisa que eu não entendo.
Exemplo: o fato de um homem amar uma mulher e se masturbar pensando em outras.
Sei lá, isso não entra muito bem na minha cabeça.
Uma vez vi um professor de sociologia que disse que com a internet e as revistas masculinas os homens se masturbam pensando em tais mulheres, mas ao fim semrpe se dão conta de que tudo aquilo não passa de uma trepada com a própria mão. Então, vem a frustração... e na nossa sociedade capitalista, o modo mais rápido de suprir uma frustração é consumindo. Assim, o cara vai lá e consome.... consome mais revistas pornôs. rs
Acho que a virilidade do homem na nossa sociedade é sueprvalorizada. O homem tem de ter extremo apetite sexual, trepar com um monte... ser louco por sexo... E a mulher, tem que ser delicada, singela, blá blá blá... Se ela não for isso, serve apenas pra uma trepada, jamais será a mulher da sua vida.
Enfim... creio que a visão sexual tanto de homens e mulheres não são coisas que "nascem com a gente", mas sim conceitos socialmente cosntruidos, que tem um histórico, uma influência organizacional.

s.l.a.m(sou criança) disse...

ei eu tambem sou bom tenho 10 anos e ja chupei e transei com todas as meninas da escola...haaaaaaaaaaaaaaaa

Anônimo disse...

O fato do homem se masturbar mesmos apóis ter casado com a mulher mais linda, gostosa e boa de cama deste mundo é:
Bom gatinhas!!! Jogo é jogo! e Treino é treino, da prara entender ou ainda esta dificil?

Anônimo disse...

Muito bom seu texto. Os comentários dos leitores também são demais. É sempre muito gostoso encontrar material de qualidade na Internet. Flavinha, Você é muito especial, já está povoando o imaginário dos leitores.

O Editor-chefe disse...

Demais o texto! Concordo plenamente; é praticamente um manifesto!

Vc permite que eu linque no meu blogue?

Valeu!

paul.b. disse...

cara....meu nome é paulinho nasci, e cresci adorando buceta, essa q vc conta... a mesma coisa, BUCETA É VIDA, é por ela que tudo começa,desde o nascimento.. estou sem nenhuma no momento mas te garanto q quando tiver, passarei as mesmas emoções de ver, estar perto de uma BUCETA..maravilha.

Anônimo disse...

Nossa foi muito legal ver essa historia
btf..

Anônimo disse...

Muito gostoso o texto, parabéns.
Todos os homens deveriam ter uma amiga assim, já tive algumas, Faz tempo que não tenho uma B.A., estou com saudades dos tempos em que podia telefonar, e se ela estivesse livre, podia foder gostoso e sem neuras com minha amiga.